Mais do que você gosta.
Assine o Star+
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Recepção de TV

Para liberar espaço do 5G, canais de TV aberta vão sumir da antena parabólica da Banda C

Anatel publica relação dos canais que mudarão de satélite; será necessária nova antena e box para recepção do sinal nos domicílios

Publicado em 17/03/2022
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Quem mora fora das grandes cidades e sintoniza televisão aberta por meio de antena parabólica direcionada para o satélite em Banda C vai precisar trocar de equipamento para continuar assistindo aos canais.

Desde o último dia 11, a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) vem publicando no Diário Oficial da União a lista dos canais que vão mudar de satélite.

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Entre os canais que migrarão para o novo satélite, estão: SBT, Record, Band, Rede TV, Canal Futura, Canal Rural, TV Aparecida, TV Brasil e TV Cultura.

No total, são mais de uma centena de canais, incluindo cabeças de rede, emissoras afiliadas e regionais.

A medida é uma espécie de limpeza da faixa de 3,5 GHz prevista no edital do celular 5G, que já foi a leilão.

Isso acontece após uma série de testes realizados pela indústria nos últimos anos terem mostrado que pode ocorre interferência do sinal do celular na faixa 3,5GHz (utilizada pelo 5G) nas transmissões da TV na Banda C.

Essa é a frequência via satélite captada nas residências por meio das antenas parabólicas grandes.

A solução, portanto, será migrar os sinais das redes de TV para outra faixa e, para isso, os canais terão de utilizar um novo satélite, que opera em outra frequência, a Banda Ku.

Para captar os sinais no novo satélite, o tipo de antena mudará para uma mini parabólica (antena tipo pizza) e também deve haver a necessidade de uma nova caixinha receptora (ou set-top box) compatível.

A relação dos canais que vão mudar de satélite foi publicada pelo site Teletime em duas datas (nos dias 11 e em 16 de março).

Também de acordo com a Teletime, os custos dos kits de migração dos usuários de parabólicas de baixa renda (inscritos no CadÚnico) serão pagos pela EAF (Entidade Administradora da Faixa 3,5 GHz).

Os recursos para ajuda na compra dos kits de equipamentos vêm do leilão do 5G e, ainda de acordo com a Teletime, as emissoras de TV não receberão tais recursos para a mudança de satélite.

As datas e calendário das mudanças nas transmissões de TV ainda não foram divulgadas.

As entidades representantes das emissoras, segundo a Teletime, queriam migrar para o satélite da Sky, mas o governo não permitiu, optando apenas pelo satélite da Embratel.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....