Com shows vendidos e estádios ainda fechados, Kiss no Brasil por enquanto só pela TV

Gene Simmons fala do documentário sobre o grupo, KISStory, em agosto. E diz para os fãs se vacinarem

Publicado em 21/7/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Gene Simmons, baixista e vocalista da banda norte-americana Kiss, que está com sua turnê de despedida na estrada, afirmou que o público dos shows já deve estar vacinado e a banda e equipe seguem todos os protocolos de segurança contra a Covid19. Ele deu entrevista sobre o lançamento do documentário KISStory, no canal A&E, e reclamou da situação no Brasil. A banda tem quatro shows marcados para outubro (em São Paulo, Ribeirão Preto/SP, Curitiba/PR e Porto Alegre/RS).

Os concertos tinham sido inicialmente previstos para 2020 e, por conta dos adiamentos em virtude da pandemia, foram reagendados para a partir de 16 de outubro de 2021. Outras cidades inicialmente incluídas na End of the Road World Tour ficaram agora de fora, como Brasília/DF e Uberlândia/MG.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Há poucos ingressos ainda disponíveis. Porém, com estádios fechados até para futebol e sem ainda previsão de liberação de grandes eventos nas cidades, os fãs ficam sem saber o que acontecerá. As datas seguem marcadas na agenda da banda e nos sites de vendas de tickets do Brasil.

Uma das raras bandas atualmente em tour, o líder do Kiss reconhece o problema que há no País. “Por favor, vacinem-se. Tomem as duas doses, não acreditem em políticos, eles são idiotas. Ouçam os cientistas e os médicos”, bradou o roqueiro.

Ele diz que durante os shows da banda são seguidos todos os protocolos de segurança, como uso de máscaras, cuidados com a higiene, mas a banda pede para todos que vão aos shows que tomem as vacinas.

Paixão pela América Latina

Como a entrevista do baixista e vocalista o Kiss foi feita para a imprensa latino-americana, Gene Simmons falou de sua paixão pela região, elogiou a comida maravilhosa e a história e cultura locais originais.

Sobre o documentário, ele afirmou que há histórias tristes, tempos bons e tempos ruins. “Devemos aos fãs a verdade. Tem a história da banda, com todas as verdades, as boas e as más.” Apenas ele e o guitarrista e vocalista Paul Stanley, dos integrantes da formação original, participam do documentário. Ace Frehley (guitarrista solo) e o baterista Peter Criss preferiram ficar de fora.

A respeito de si mesmo, Gene Simmons diz que nunca foi uma vítima da fama, tendo sido sim uma vítima do próprio ego. Filho único, ele acha que pelo fato de não ter tido irmãos, sempre olhou só para si. “Mas o carro precisa ter os quatro pneus pra rodar, não se pode ser egoísta”, cravou.

Por várias vezes, o astro do rock, prestes a completar 72 anos de idade (“Tenho todos os dentes e meus cabelos”, afirmou) conta que nunca usou drogas, não fuma cigarro e não bebe.

Gene Simmons se mostra antenado com a nova geração musical, diz gostar da cantora Billie Eilish, mas reclama da falta de talento de novos artistas, que precisam aprender a tocar instrumentos. Ele culpa em parte os reality shows que tornam qualquer um num bom cantor.  

O momento mais inesquecível da banda para ele foi no Brasil, em 1983. Na ocasião, o Kiss se apresentou para um Maracanã lotado, à época capaz de reunir 120 mil pessoas. “Parecia que estávamos tocando para o mundo inteiro ali”, lembra o roqueiro. A multidão era tamanha que a banda foi escoltada pelo Exército na ida e volta do estádio.

A banda

Cena do documentário KISStory, do Kiss, na série Biography do canal A&E

Sobre a banda, ele explica a relação como a de uma família, com brigas. “Uma banda é uma família. Eu passo mais tempo na estrada com a banda do que passo com minha própria família”.

O documentário, segundo Gene Simmons, não é açucarado. “Queríamos mostrar que em qualquer viagem, há percalços no caminho”. Ele diz que tem orgulho do resultado e acha que quem assistir ao programa esquecerá por um tempo dos problemas do mundo.

No Brasil, o documentário, que dura quatro horas, será apresentado em duas partes, no canal A&E nos dias 21 e 22 de agosto, às 22h30, dentro da sessão Biography. Quem tem o VOD do canal, a estreia será dia 12 de agosto.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio