Compre iPhone SE na Apple a partir de R$ 3.779,10 à vista ou em até 12 vezes. Frete grátis para todo o Brasil
Saiba mais
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
PAR ROMÂNTICO

Dinorá e Cornélio: Atriz revela detalhes da parceria com Ney Latorraca em O Cravo e a Rosa

Maria Padilha contou curiosidades dos bastidores da novela de 2000

Publicado em 30/04/2022
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

A dupla Cornélio e Dinorá de O Cravo e a Rosa tem feito novamente o maior sucesso por conta da reprise da novela na Globo. Em entrevista, Maria Padilha relembrou a parceria com Ney Latorraca.

“O Ney [Latorraca] é um ator extraordinário, eu o acho um dos maiores que esse país já teve. A gente teve um casamento artístico maravilhoso, não só artístico, mas pessoal. Ele é um dos meus melhores amigos até hoje, não vivo sem o Ney. Ele é uma eterna inspiração”, frisou a artista.

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Dinorá (Maria Padilha) e Cornélio (Ney Latorraca) em O Cravo e a Rosa

Maria conta que quando foi escalada para O Cravo e a Rosa já conhecia Ney Latorraca. “Fiz uma novela com ele nos anos 1980, mas a gente não contracenava na novela, e num filme a gente fez uma cena pequena e eu me apaixonei por ele. Eu estava começando a minha carreira, tinha 20 anos e eu me apaixonei pelo Ney, pelo humor dele, pela genialidade dele“, declarou ela.

Além do companheiro de cena, a atriz lembra com carinho dos colegas de novela. “O elenco foi escalado tão bem e a gente se dava tão bem, que durante um ano depois que a novela acabou, toda primeira segunda-feira do mês a gente se encontrava num restaurante, não só o elenco, mas os autores, algumas pessoas da equipe, a gente formou uma amizade“, revelou Maria Padilha.

Josefa (Eva Todor), Dinorá (Maria Padilha) e Cornélio (Ney Latorraca) em O Cravo e a Rosa

Lembranças dos bastidores

Ainda na entrevista à Globo, Maria Padilha rememorou detalhes dos bastidores de O Cravo e a Rosa. “As lembranças são as melhores possíveis porque eu trabalhava muito, eu lembro que ficava exausta de trabalho porque era muito texto, a minha personagem transitava por quase todos os núcleos, ela percorria quase todos os cenários, eram muitos dias de gravação, mas a novela era gravada com muita rapidez“, revelou.

Por conta da dinâmica ágil de filmagens, a produção de O Cravo e a Rosa deu mais liberdade aos atores, algo difícil de acontecer durante uma gravação de novela.

“Eu lembro que a gente tinha sempre três semanas de frente, no Natal e no Ano Novo a gente pôde ficar de férias, depois teve férias no Carnaval, porque a gente estava tipo um mês na frente. As lembranças que eu tenho dos bastidores são as melhores possíveis, só tinha ator maravilhoso. O elenco era muito unido, a gente tinha muita química“, contou Maria Padilha.

Confira também: 7 anos longe das novelas e casada com ator: A vida de Maria Padilha, a Dinorá de O Cravo e a Rosa

Leia outros textos desta colunista.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....