Compre iPhone SE na Apple a partir de R$ 3.779,10 à vista ou em até 12 vezes. Frete grátis para todo o Brasil
Saiba mais
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Crítica

Sem grandes polêmicas, BBB 22 tem primeira semana morna

Rotina lenta causa estranheza no espectador acostumado ao agito do ano passado

Publicado em 26/01/2022
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Apesar do elenco promissor, sobretudo o Camarote, o BBB 22 começou em banho-maria. A primeira semana do reality show da Globo foi marcado por poucos acontecimentos verdadeiramente emocionantes, o que causou estranheza a quem acompanhou as duas últimas edições.

O clima de paz e amor que teima em reinar na casa em nada lembra os primeiros episódios do ano passado, marcado por polêmicas envolvendo Lucas Penteado, Karol Conka, Projota, Carla Diaz e cia. O BBB 21, mais do que movimentado, começou pesado, num baixo astral que quase comprometeu o andamento do jogo.

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

O BBB 20 também começou mais movimentado do que o normal. A primeira edição dividida entre Pipoca e Camarote logo mostrou um racha entre parte dos homens e das mulheres, levantando a questão do machismo no game de maneira contundente. Com isso, chamou a atenção do público desde o início.

Por estas é outras, ainda é cedo para cravar que o BBB 22 está fadado ao fracasso. Apesar de não ter tido um início tão agitado quanto o das duas últimas edições, a temporada de 2022 começou num clima comum à maioria das temporadas anteriores. É normal a primeira semana ser marcada por amizades nascendo, laços sendo criados e alianças sendo formadas. A tendência é que os desgastes causados pela dinâmica, que começa na prova do líder e termina no paredão, comecem a gerar conflitos.

Claro, há quem queira instaurar a paz “na marra”, como Tiago Abravanel já deixou claro. Mas o discurso de Tadeu Schmidt ao eliminar Luciano já “acordou” a casa. Se é fogo de palha ou o início real do jogo, só o tempo vai dizer.

Novidades no cast

A primeira semana de Tadeu Schmidt mostrou que foi boa a escolha do jornalista para suceder Tiago Leifert. Muitos reclamaram que faltou pulso ao apresentador no Jogo da Discórdia da última segunda-feira (24), mas não é justo. Afinal, a dinâmica do jogo é que foi ruim ao eliminar a placa “não ganha”. Não havia muito o que Tadeu poderia fazer.

Além disso, ao passar seu recado de maneira direta e reta no discurso de eliminação, Tadeu mostrou que tem, sim, condições de mexer com os participantes. A maneira que ele faz isso é que não é a mesma de seus antecessores. E isso é bom, pois mostra que ele traz sua personalidade à função.

Dani Calabresa também estreou no comando do quadro CAT BBB. E a comediante conseguiu manter o bom nível das piadas de seu antecessor, Rafael Portugal. A sagacidade de Dani, o ótimo texto e a excelente edição garantiram boas risadas na primeira edição do quadro. Foi bem.

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Leia outros textos do colunista AQUI

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....