História da TV

Malhação ao vivo: em 1998, projeto audacioso da Globo naufragou antes mesmo de estrear

Ideia original era fazer tudo ao vivo, mas boa parte dos planos não saiu do papel

Publicado em 06/02/2022

Histórica novela adolescente da Globo, Malhação saiu do ar no final de janeiro de 2022, após quase 27 anos no ar. Ao longo de todo este tempo, a trama já teve várias fases, formatos, autores e elenco, passando por muitas modificações. Inclusive, há a obscura fase “ao vivo”, quando o diretor Roberto Talma apostou num formato interativo e em tempo real, que foi batizada de Malhação.com.

Isso aconteceu em 1998, quando Malhação passou por sua primeira grande crise. Após o sucesso estrondoso de suas primeiras temporadas, a trama teen foi perdendo audiência. Se na fase áurea nunca dava menos de 30 pontos no Ibope, a atração registrava parcos 15 pontos naquele período.

Buscando renovar a trama, Malhação lançou uma temporada que apostava em esportes radicais, longe da academia que servia de cenário às primeiras histórias. Bruno (Rodrigo Faro) e Alice (Cássia Linhares) assumiam o protagonismo do enredo, mas a coisa não funcionou como o esperado. E foi aí que o diretor Roberto Talma propôs uma mudança radical: transformar Malhação num programa ao vivo.

O início de um sonho

“A novela será ao vivo mesmo. Vamos produzir o programa como os pioneiros faziam no tempo em que ainda não havia videotape, só que com recursos modernos, como a internet”, explicou o diretor Flávio Colatrello, que acabava de assumir a direção geral de Malhação, à Folha de S. Paulo em 13 de setembro de 1998, um mês antes da estreia do novo formato.

O roteirista e humorista Miguel Paiva foi escalado para integrar o time de autores de Malhação, já formado por Ronaldo Santos e Charles Peixoto, e anunciava, na mesma matéria da Folha de S. Paulo, a ideia de resgatar personagens que haviam saído da trama com as mudanças anteriores. Era a volta de Romão (Luigi Barrichelli), Mocotó (André Marques), Fabinho (Bruno de Luca) e Luísa (Fernanda Rodrigues) à história.

“Vamos repescar antigos personagens, inserir novos e fazer outra série”, explicou. “Na nova fase, Romão e Mocotó se encontram por acaso e, com saudades dos velhos tempos, resolvem reconstruir a academia, comprando uma casa em ruínas. Os ex-alunos passam a ser donos. A partir de então, a trama vai abordar suas dificuldades financeiras, os problemas dos adolescentes e seus amores”, adiantou Paiva.

O projeto era diferente e ambicioso. “O cenário será fixo e a céu aberto. Se estiver chovendo, vai chover também na novela. A ideia é chocar o público”, disse Colatrello, avisando que o público poderia interagir em tempo real com os personagens pela internet, participando de salas de bate-papo ou enviando e-mails. “A internet também vai servir como um termômetro, podendo definir os rumos da trama”, adiantou.

Deu tudo errado

Entretanto, nada do que foi anunciado por Flavio Colatrello e Miguel Paiva realmente aconteceu. Isso porque Malhação ao vivo (ou Malhação.com) estreou 05 de outubro de 1998, mas ainda sem sua estrutura pronta. A estreia, então, foi apenas um “esquenta” para o início de um projeto que acabou não acontecendo.

Neste início, o programa era transmitido ao vivo de um cenário que representava o quarto de Mocotó. Por ali, passaram Isadora (Luiza Mariani), Flávia (Daniele Valente), Barrão (Bruno Gradim) e Cacau (Juliana Baroni), além de Romão (Luigi Baricelli), Fabinho (Bruno de Luca), Bróduei (Fabiano Miranda) e Magali (Daniela Pessoa). Antigos e novos personagens, então, contracenavam com Mocotó e relembravam histórias passadas, que entravam como flashbacks.

Mocotó conversava com a audiência sobre os assuntos tratados ali, e os espectadores podiam mandar sua opinião por meio de um chat. E, numa dessas, André Marques passou por uma saia justa ao vivo, ao ver na tela de seu computador a mensagem “Roberto Marinho traficante”, enviada por um espectador.

Assim, Malhação ao vivo foi um fiasco retumbante e durou menos de um mês. Quando realmente começou a trama anunciada por Miguel Paiva, com Mocotó e Romão reabrindo a academia Malhação, o formato já havia voltado ao original: uma novela exibida gravada e sem interação com o público. Esta fase durou mais um ano, pois em outubro de 1999, Malhação inaugurava a fase Múltipla Escolha, essa sim um grande sucesso.

Reveja a cena da gafe de Mocotó (André Marques) lendo as mensagens recebidas ao vivo:

Leia outros textos do colunista AQUI

Entre em contato com André Santana AQUI e AQUI