Mais do que você gosta.
Assine o Star+
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
APOSTA PESADA

Baseada em game, Halo vira série após investimento de meio bilhão de reais

Projeto do grupo Paramount, drama futurista demorou oito anos para ficar pronto

Publicado em 23/03/2022
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Após oito anos de desenvolvimento, finalmente a série Halo vai estrear. Baseada no game homônimo de enorme sucesso, o drama futurista chega na quinta-feira (24), no Paramount+. É a maior aposta da plataforma do grupo Paramount Global (ex-ViacomCBS) na guerra dos streamings, um investimento que beliscou a marca de meio bilhão de reais.

Quando se trata de custo de produção de séries, Game of Thrones (2011-2019) é a referência, pela grandiosidade efetiva, pelo dinheiro bem gasto em todos os setores de uma atração, a mais premiada do Emmy.

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

O drama da HBO estabeleceu o custo de US$ 10 milhões por episódio (média das oito temporadas). Se uma série chega perto disso ou iguala é porque vem para arrasar o quarteirão mesmo.

Pois bem, Halo está no mesmo patamar. Cada um dos nove episódios saiu por US$ 10 milhões, total de US$ 90 milhões (R$ 490 milhões). E quase toda essa fortuna foi despejada na produção (cenografia, efeitos especiais, direção de arte), pois o elenco não se aproxima do de GoT, no topo da lista dos mais bem pagos da história da TV americana.

Longa jornada

Halo é uma das franquias de games mais lucrativas de todos os tempos. Desde o lançamento do primeiro joguinho em 2001, exclusivo e original do console Xbox (Microsoft), as vendas batem na casa dos US$ 6 bilhões (R$ 32,55 bilhões). Em 2014, surgiu a ideia de transformar a experiência eletrônica em um projeto televisivo.

Diferentemente de outros games que pararam no cinema, tipo a franquia Doom, o time da Microsoft entendeu que a história de Halo iria ser melhor explorada em formato de série. O universo da trama é muito amplo, com várias ramificações. E o jogo em si é longo, demora cerca de dez horas para ser zerado.

A série foi encomendada pelo Showtime, integrante do conglomerado Paramount. De início, causou surpresa essa parceria porque o canal pago nunca teve uma vertente forte de ficção científica, por ter pegada mais voltada a dramas urbanos premiums como Ray Donovan (2013-2020, 2022) e Dexter.

O trabalho foi andando, com algumas mudanças forçadas na trama, e de forma natural a série Halo foi ganhando uma proporção única, se desgarrando da grife Showtime. Corretamente, a Paramount notou isso e mudou de estratégia. Em fevereiro de 2021, a empresa anunciou a atração sob a bandeira do Paramount+.

Cena explosiva da primeira temporada de Halo

Licença necessária

Apesar da história rica e vasta, a série Halo criou jornadas diferentes para os personagens, focada em não se tornar exatamente a mesma coisa do game. A Microsoft aprovou essa ideia, pois criou-se então algo novo a se conferir

Toda a franquia Halo é composta de seis games principais, o mais recente lançado no ano passado. A história base, emulada no drama do Paramount+, começa nos anos 2500, período no qual os alienígenas tentam acabar com a humanidade.

Do lado dos humanos, surge uma força militar altamente treinada chamada de Comando Espacial das Nações Unidas, formada por supersoldados, conhecidos por Espartanos, seres humanos geneticamente modificados. 

Quem brinca com o game, vivenciado em primeira pessoa, controla um desses soldados, o  Master Chief John-117, interpretado na atração por Pablo Schreiber (Orange Is the New Black).

Descolar dos games e ter vida própria é uma boa sacada, tal qual as inúmeras produções de heróis na TV e no cinema fazem com as HQs da Marvel e DC, por exemplo. Há referências, mas também existe a liberdade de se criar o próprio universo.

Halo entra no mundo das séries cercada de expectativa e a torcida é para que tudo dê certo, que seja bem executada e aceita (a segunda temporada está confirmada).

Um ponto de esperança é o fato de o showrunner da primeira temporada, Steven Kane, possuir experiência de inserir em uma série o clima de jogo de tiro, como é o caso de Halo. 

Ele foi um dos criadores e produtores executivos de The Last Ship (2014-2018), drama de sobrevivência que por muitas vezes proporcionou cenas eletrizantes de tiro e explosões dignas dos melhores games de ação.

Veja o trailer, legendado, de Halo

____

Conheça a página de séries do Observatório da TV

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....