Vencedora de No Limite 1 relembra fato inusitado sobre a alimentação: “Foi horrível”

Atualmente, ela trabalha em um salão de beleza

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O No Limite volta ao ar em maio e promete muitas emoções na programação da Globo. Elaine Melo, campeã da primeira edição, exibida em 2000, lembra que as pessoas duvidaram de sua capacidade de vencer o reality por ser sedentária e estar acima do peso.

Por ter sido mulher, obesa e já ter 35 anos na época, isso marcou muito as pessoas. Fui subestimada, mas sempre tive autoconfiança, sou muito competitiva. Quando falam para mim: ‘Você não pode fazer’, eu faço“, contou em entrevista ao portal TV e Famosos.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A participação no programa foi um divisor de águas em sua vida, já que enfrentava uma crise no casamento. “Acabei definindo minha vida depois que fui para o ‘No Limite’, foi muito bom. Estava na crise dos sete anos, não sabia se continuava casada ou se me separava“, lembrou.

As gravações foram realizadas em uma praia a 100 km de Fortaleza e duraram cerca de dois meses. Elaine conta que optou por não comer animais. “Uma vez, o pessoal matou um passarinho. Também pegaram caracóis, mas eu não comi. Me segurei muito bem com água de coco e me recusei a comer os bichos. No dia em que eles mataram o passarinho, tapei meus ouvidos para não ouvir nada, foi horrível“, disse.

Sobre o famoso olho de cabra, que os participantes tiveram de comer durante uma prova, ela avaliou: “Quando mordi, ele estourou direto na minha garganta, quase vomitei. Mas tem gosto de ostra, não tem um sabor ruim.”

Atualmente, ela trabalha em um salão de beleza perto de sua casa. No reality, Elaine conquistou o prêmio de R$ 300 mil e um carro. “Dei o carro para a minha mãe e, com os impostos, foram descontados R$ 127 mil. O prêmio foi cerca de R$ 173 mil. Comprei dois apartamentos no Jabaquara, depois vendi um e abri um estacionamento. Não deu certo, fechei e paguei os funcionários. Comprei outro apartamento e reformei a casa da minha mãe“, avaliou.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio