Será?

Trindade volta? Autor de Pantanal esclarece o assunto e fala sobre Gabriel Sater: “Me coloca numa saia justa”

O autor disse que escreveu toda a novela antes da estreia

Publicado em 27/08/2022

Responsável pela autoria de Pantanal, Bruno Luperi passou a lidar com alguns telespectadores inconformados com a partida de Trindade (Gabriel Sater) na novela das 21h. Em entrevista ao Glamurama, o escritor falou sobre a sua relação com as redes sociais e o desfecho do violeiro misterioso.

“Não escuto [as redes sociais] por várias questões. Não escuto nem tanto o elogio e nem a crítica porque as vezes ela vem permeada de coisas que a pessoa não diria na sua frente. Tiveram algumas ondas, muitas de amor, isso é maravilhoso receber, e algumas de revolta. Essa do Trindade com a Irma (Camila Morgado) é uma longa que já está faz tempo”, apontou o novelista.

“Acho que o maior mérito que pode ter uma história é você ter um personagem tão querido que no capítulo 130 não querem que ele vá embora. Mostra um pouco da dimensão do trabalho que a gente fez, o mérito do Gabriel que me coloca numa saia justa danada”, apontou o autor.

“A novela foi escrita com uma frente grande, as pessoas precisam entender isso. Eu entreguei o último capítulo antes da estreia e fiquei um bom tempo aqui ajustando as coisas. Eu mesmo escrevi no feeling, sem saber como era. Hoje, se estivesse no cronograma normal, um pouco a frente só, lógico que a gente teria uma… A gente se alimenta do que o ator faz, do trabalho do diretor, da fotografia, da música”, destacou Bruno.

Assista: