Sincerona

Susana Vieira se autocritica por papel em Terra e Paixão: “Não sei como não fui despedida”

Atriz participou do último É de Casa do ano

Publicado em 30/12/2023

A atriz Susana Vieira não teve papas de língua – como já é de seu costume – durante participação no último É de Casa do ano. Ela recordou a participação especial que fez nos primeiros capítulos de Terra e Paixão e admitiu que mandou mal nas cenas derradeiras de sua personagem, a cafetina Cândida.

Eu tinha que morrer falando com o Tony Ramos. Eu queria continuar falando com o Tony Ramos o resto da vida, porque ele é o melhor ator para contracenar. Eu falava: ‘eu sei, a sua mulher…’, e morria. Mas, gente, eu morri tão mal, que eu não sei como é que eu não fui despedida naquela época“, brincou.

Eu sou muito viva, não soube morrer. Eu estava fazendo uma mulher morrendo, mas assim, com essa energia que eu estou [mostrando] aqui. Eu tinha que morrer, eu já estava morrendo há muitos capítulos. Eu estava morrendo lá em cima, e até chegar aqui embaixo, em vinte capítulos, não deu“, confessa a estrela.

Susana contou ainda ter enfrentando um perrengue parecido quando gravou a morte de outra personagem sua, Amélia, em Paraíso Tropical (2007), hoje em reprise no Vale a Pena Ver de Novo. Curiosamente, Amélia também era uma cafetina nesta trama e deixava o enredo nos primeiros capítulos.

Aconteceu uma coisa engraçada: eu tive que entrar num caixão. Eu não tenho o menor problema de entrar em um caixão, porque eu adoro um negócio quentinho para dormir. Só que demorou tanto para gravar o meu enterro que eu cochilei, e diz o Dennis Carvalho que eu ronquei. Dormi, porque era um velório“, recordou, bem humorada.