Schwarzenegger revela que era obrigado a fazer flexões antes do café pelo pai: “Tinha muita disciplina”

Publicado há um ano
Por Greicehelen Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Danilo
Gentili
entrevista Arnold Schwarzenegger
no programa The Noite desta quarta-feira (19), no SBT. O astro
internacional fala sobre a última edição da Arnold Sports Festival no
país e comenta o sucesso de público que teve no Brasil, com cerca de 80 mil
pessoas participando do evento.

O
ator fala sobre o uso que faz de sua fama em áreas como a política e
sustentação do meio ambiente. “Estou agora em uma cruzada pelo meio
ambiente, para que a gente tenha um ambiente mais limpo no mundo todo. Uso o
poder da fama para esse tipo de propósito
, explica Arnold.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Durante
a conversa com Gentili, o convidado também comenta a carreira de fisiculturista
que o projetou ainda jovem. Ele recorda que a prática de atividade física
surgiu em sua vida ainda na infância, por conta da disciplina dura do pai.

Meu
pai sempre fazia com que eu e meu irmão fizéssemos 200 flexões de manhã antes
de tomar café, pois dizia que tínhamos que ganhar o direito de tomar café.
Tinha muita disciplina
”, conta o ator.

Em outro momento da entrevista, Schwarzenegger ainda relembra momentos inusitados de quando esteve no exército e conta que enfrentou dificuldades no início de sua trajetória no cinema. Ele afirma ter focado seu esforço em trabalhar sua atuação da mesma forma que trabalhava seu físico.

Arnold Schwarzenegger no The Noite com Danilo Gentili (Foto: Divulgação/ SBT)

Confira as melhores frases da entrevista:

  • O importante é ter o poder da fama e usar para algo bom. Depois de me tornar uma celebridade vi que tinha esse poder para criar programas para crianças, para ser governador e comecei a participar das paraolimpíadas, em que virei treinador focando nos direitos iguais.”
  • Eu não sei se seria uma boa ideia fazer isso enquanto eu estou vivo. Porque eu sou a história, as pessoas ainda podem me ver.” (sobre um filme sobre sua vida).
  • Meu pai queria que eu fosse policial e minha mãe queria que eu me casasse na Áustria e tivesse um monte de filhos. Como a Família Von Trapp daquele filme A Noviça Rebelde, com a família perfeita. E eu não tinha o menor interesse nisso.” 
  • Eu tinha acabado de entrar no exército e estava fazendo o treinamento básico. Então não tinha permissão de sair da base. Reparei que no final de semana seguinte tinha um campeonato internacional na Alemanha chamado Mister Europa e seria o melhor fisiculturista. Basicamente, fugi da base, peguei o trem e fui para Stutgard. Ganhei a competição, voltei pra base e como tinha sumido por dois dias me colocaram na solitária… Assim que eu saí da solitária todo mundo estava comemorando comigo. Fomos beber vinho. Estavam na dúvida ‘a gente celebra ele ou pune por ter saído?’”
  • Sempre que tinha algum acidente ou cometia algum erro, eu ia para a cozinha e ficava descascando batata até meia noite. Eu estava sempre morrendo de fome, via toda aquela proteína e comecei a comer bifes regularmente”. (sobre os tempos de exército na Áustria).
  • Quando eu terminei a minha carreira de fisiculturista, procurei um agente e falei: ‘o que eu preciso fazer para ser um ator principal de um filme?’. Eles disseram: ‘você nunca vai ser ator principal porque tem esse sotaque…’”.
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais