Repórter Record Investigação denuncia o trabalho de crianças e adultos na produção da castanha

Publicado há 3 anos
Por Endrigo Annyston
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Por trás de uma das mais prósperas produções de castanha de caju do mundo existe uma rede de exploração de adultos e crianças. O Repórter Record Investigação de hoje (27/03), às 22h45, denuncia as condições desumanas de trabalho de quem sobrevive da quebra da castanha no agreste brasileiro.

O trabalho pesado compromete a saúde dessas pessoas. Além disso, muitos castanheiros ficam com os dedos machucados e não conseguem tirar o Registro Geral, como é o caso de Wagner, que ficou sem as digitais nos dedos. “Fiquei chocado quando a moça do cartório me avisou que eu não tinha condições de tirar uma carteira de identidade, porque eu tinha perdido minhas digitais. É como se eu não fosse alguém”, desabafa.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Os repórteres revelam também como várias gerações de trabalhadores rurais são explorados na produção desse produto nobre e caro, que está presente à mesa dos brasileiros.

Para famílias inteiras, não se submeter a esse ciclo de exploração significa passar fome. “Eu só compro e vendo, não tenho nada a ver com as condições de trabalho deles”, diz um intermediário à equipe.

E mais: um exemplo de esperança. A história da jovem castanheira que sonha em fazer faculdade: “Tudo que eu quero na vida é fazer faculdade e escapar dos atravessadores que nos exploram”.

O Repórter Record Investigação, apresentado por Domingos Meirelles, vai ao ar nesta segunda-feira, às 22h45.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais