Repórter que acusou Datena de assédio afirma ter sido induzida a assinar carta para inocentar o famoso: “Não menti”

Publicado há um ano
Por Guilherme Rodrigues
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Bruna Drews, ex-repórter da Band que afirma ter sido vítima de assédio sexual praticado por José Luiz Datena, resolveu voltar atrás na carta que publicou na qual se retratava e diz que os fatos que declarou não condiziam com a realidade e nunca ocorreram.

Agora, a jornalista fez uma postagem no Instagram garantindo que nunca mentiu. “Fui induzida e mal orientada a assinar um documento que não condiz com a realidade. A verdade é que meu processo de assédio sexual contra o apresentador inexplicavelmente foi arquivado”, afirmou a famosa.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Não houve investigação policial, meu depoimento não foi colhido e nenhuma testemunha foi ouvida. A justiça não me permitiu brigar pelos meus direitos. A situação se inverteu e acabei processada por calúnia e difamação, mas não tinha condições psicológicas e financeiras para encarar mais esta briga. Fui induzida a fazer um acordo. No entanto, não estava totalmente consciente das consequências cíveis e criminais de declarar fatos que não aconteceram”, destacou Bruna.

“Mais uma vez eu digo: eu não menti. Mulheres que passaram por isso sabem como é difícil encarar essa briga e vencê-la. Por último, quero deixar claro que não recebi nenhuma compensação financeira para cometer o ato errôneo de assinar a tal carta. Sigo com a minha moral e integridade intactas. Minha consciência está tranquila”, garantiu em outro trecho.

Veja:

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio