PROGRAMAÇÃO

Profissão Repórter exibe as consequências da enchente histórica no Rio Grande do Sul

Caco Barcellos e os repórteres do programa percorrem as regiões devastadas, mostram o cenário de destruição e os desafios das equipes de resgate

Publicado em 14/05/2024

Nesta terça-feira (14), o jornalístico Profissão Repórter vai mostrar os detalhes da enchente histórica no Rio Grande do Sul e suas consequências para todo o estado do sul do país. Durante as gravações, Caco Barcellos e as equipes de reportagem registraram muita destruição. Seja na capital, ou na região Sul do estado, banhada pela Lagoa dos Patos e no Vale do Taquari, o cenário é desolador. Porto Alegre está submersa em diversos pontos, inclusive no Centro. O repórter Thiago Jock e o técnico Carlos de Oliveira mostram a falta de água, comida, energia elétrica, itens de higiene e roupas. A edição especial sobre a enchente no RS vai ao ar logo depois da série Sob Pressão.

No bairro Menino Deus, a água cobriu as casas e está na altura do primeiro andar dos prédios. Outra preocupação que aflige os gaúchos é a onda de saques, roubos e assaltos que tomou conta da cidade em meio ao caos do alagamento, fazendo com que os moradores de edifícios mais altos se recusem a deixar seus lares, para não abandonarem o que conquistaram ao longo da vida, diante do risco de serem roubados. O mesmo temor toma conta de quem mora às margens da Lagoa dos Patos. Em Pelotas, cidade que beira a lagoa, os repórteres Caco Barcellos e Júlio Molica acompanharam a execução de uma ordem judicial para retirar os moradores do bairro do Laranjal. Houve resistência e discussão acalorada, apesar da água avançar dentro de algumas casas. A equipe também registrou o salvamento de crianças, idosos acamados e animais.

A impressionante mobilização da sociedade civil também é um dos temas abordados pelo programa. A região vem recebendo voluntários de todas as partes do país. Eles são responsáveis por grande parte das iniciativas de resgate, acolhimento, distribuição de comida e água para os desabrigados. Um movimento constante de barcos, jet-skis, caiaques, pranchas de surfe. Qualquer objeto que flutue e permita uma pequena ajuda é utilizado. Uma tragédia que também aflora a força e a beleza da solidariedade humana.

Em setembro de 2023, o Profissão Repórter esteve em Muçum e Roca Salles, as duas cidades mais devastadas por uma forte enchente que acometeu a região. Agora, menos de um ano depois, a equipe de reportagem retorna ao Vale do Taquari para entender como estão os moradores do interior do estado. A repórter Nathalia Tavolieri e o repórter cinematográfico Bruto Trentin reencontraram Ernesto Toriani, morador que há oito meses perdeu sua casa e mostram que, após a reconstrução, com a ajuda de voluntários em um local mais afastado, ele teve grande parte dos móveis destruídos, mas manteve a propriedade.

Ainda em Muçum, o programa conversou com Alcides Liberato, coveiro da cidade há 22 anos. Em todo esse tempo, ele conta nunca precisou enterrar ninguém por conta de mudanças climáticas. Algo que mudou com as recentes tragédias, já que desde setembro, 19 pessoas acabaram perdendo suas vidas por conta das enchentes. Diante de uma enchente sem precedentes, as duas cidades enfrentam o maior desafio de sua história: reconstruir o que estava começando a ser reconstruído.

© 2024 Observatório da TV | Powered by Grupo Observatório
Site parceiro UOL
Publicidade