No Esporte Espetacular, Rebeca Andrade fala da vida de celebridade: “Tudo muito novo pra mim”

O programa também terá a judoca Rafaela Silva, campeã olímpica nos Jogos Rio 2016

Publicado em 25/09/2021 09:33
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Neste domingo (26), no Esporte Espetacular, a ginasta Rebeca Andrade conversa com o repórter Kiko Menezes sobre o que mudou em sua vida desde que fez história nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Há menos de dois meses, com seu sorriso, carisma e talento, a ginasta Rebeca Andrade conquistava o coração dos brasileiros na Olimpíada. Primeiro, com a medalha de prata no individual geral, a primeira de uma mulher na modalidade.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Poucos dias depois, o ouro no salto a transformou na única atleta da delegação brasileira no Japão a retornar ao país com duas peças do metal mais sonhado pelos competidores. Virou protagonista de um dos episódios da série documental “É Ouro! – Brilho do Brasil em Tóquio”, original Globoplay produzida pelo Esporte da Globo que já está disponível na plataforma.

“Hoje em dia eu não sou só mais a Rebeca atleta, mas também a Rebeca celebridade. É tudo muito novo pra mim, um mundo muito diferente que eu estou vivendo”, conta a ginasta, natural de Guarulhos e dona de uma das sete medalhas de ouro do Brasil conquistadas nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

O feito gerou um depoimento emocionado da comentarista Daiane dos Santos, sua referência no esporte, sobre a importância do que ela conquistou em Tóquio. “Eu acho que de certa forma a Daiane se viu em mim. Ela sabe da importância desta conquista. O tanto que eu representei não só para o esporte, mas para tantas crianças pretas, para tantas crianças que têm dificuldades de chegar no auge porque não têm apoio, gente que acredita e tudo mais. Ela viveu isso também, então, por isso, que eu acho que se emocionou tanto”, conta.

Outra entrevista exclusiva neste domingo foi feita pelo repórter André Gallindo. Campeã olímpica no Rio de Janeiro em 2016, a judoca Rafaela Silva fala pela primeira vez após cumprir a suspensão de dois anos por doping, que a tirou a chance de lutar pelo bicampeonato em Tóquio.

Liberada para voltar a treinar no último dia 24 de agosto, quando acabou a pena, a atleta do Flamengo, nascida e criada na Cidade de Deus, no Rio de Janeiro, agora encara a difícil rotina de iniciar um novo ciclo após tanto tempo longe das competições.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio