No Domingo Show, atores de Narizinho e Pedrinho se reencontram e Leila Cravo fala sobre trágico acidente

Publicado há um ano
Por Arthur Pazin
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No próximo domingo (22), O Domingo Show exibirá uma reportagem especial sobre a primeira versão do Sítio do Picapau Amarelo, que foi exibida pela Rede Globo entre 1977 e 1986.

A atração mostrará como está o local que serviu de inspiração para um dos principais clássicos da literatura infantojuvenil brasileira, de autoria de Monteiro Lobato, e promoverá um reencontro, 30 anos depois da última gravação, entre Daniele Rodrigues e Marcelo Patelli, atores que interpretaram Narizinho e Pedrinho na década de 1980.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“As minhas melhores lembranças são do elenco e do pessoal que fazia o ‘Sítio. O Pedrinho era o sonho de todo garoto. Não era um personagem, não era um ator, era o sonho de toda criança”, conta o ator.

A atriz também comentará sobre seu trabalho na pele da personagem. “Eu queria ser a Emília, mas acabei virando a Narizinho. Foram muitos anos. Faz parte da minha vida, da minha história. Inesperado presente relembrar tudo isso”, disse.

Leila Cravo fala no Domingo Show sobre acidente e carreira interrompida

Além do emocionante reencontro, o dominical traz ainda uma entrevista exclusiva de Leila Cravo ao apresentador Geraldo Luís. A atriz conta detalhes sobre o acidente que sofreu na manhã do dia 12 de novembro de 1975, quando a então musa, que atuava em novelas e filmes, teve a carreira destruída depois de aparecer nua e machucada no térreo de um badalado motel do Rio de Janeiro.

A tragédia deixou várias sequelas na atriz, que sofreu um politraumatismo craniano e ficou em coma por alguns dias. Fora isso, ela também chegou a perder o paladar, o olfato e 95% da visão do olho esquerdo.

Leila, que chegou a atuar em folhetins de autores como Gilberto Braga e Dias Gomes e a contracenar com nomes como Renata Sorrah, Sandra Bréa e Vera Fischer, ficou com a carreira comprometida após o ocorrido.

“Era como se eu tivesse virado uma coisa, que eu pudesse transmitir algum tipo de vírus. Eu fui muito ameaçada, minha família foi ameaçada. Quando mais eu ficasse desaparecida e calada, melhor para todos nós”, revelou a também escritora, que foi acusada pela imprensa de tentativa de suicídio na ocasião.

“Foi como se houvesse um complô para me matar profissionalmente, socialmente. Eu costumo dizer que meu corpo conseguiu sobreviver, mas minha alma não”, analisa a empresária. O Domingo Show é apresentado por Geraldo Luís e vai ao ar todo domingo a partir das 12h.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio