Mestre do Sabor: elenco do reality fala sobre a nova temporada

Apresentadores e mestres falam da expectativa do retorno da atração

Publicado há 9 meses
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Mestre do Sabor, formato criado pela Globo para fazer frente aos principais realities culinários exibidos na TV brasileira, está retornando à programação. A emissora lança a segunda temporada da atração na quinta-feira, dia 30 de abril, depois da novela Fina Estampa. O programa também será exibido no GNT semanalmente, com estreia no dia 5 de maio, às 22h.

O programa traz de volta o time original. Claude Troisgros, ao lado de seu fiel escudeiro Batista, segue na apresentação; enquanto Kátia Barbosa, Leo Paixão e José Avillez seguem como os mestres. No entanto, há duas novidades: a presença de Monique Alfradique, conversando com os jurados e os participantes; e o novo mestre, Rafa Costa e Silva, que substitui José Avillez no decorrer da temporada. Avillez precisou retornar à Portugal por conta da pandemia de Covid-19.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Um bate-papo entre mestres

Quando a chef e empresária carioca Kátia Barbosa foi convidada para ser uma das mestres do primeiro reality show de gastronomia da Globo, o Mestre do Sabor, ela não acreditou. “Foi algo muito inesperado e levei alguns dias para que a ficha caísse. Só acreditei mesmo que aquilo estava acontecendo quando assinei o contrato. Eu já tinha feito participações em vários programas, inclusive na Globo, mas fazer parte deste projeto do Mestre do Sabor, com esse elenco de peso, me deixou louca de felicidade”, relata Kátia.

O poder da TV aberta somado à paixão que os brasileiros tomaram pela gastronomia nos últimos anos surpreende até mesmo quem está neste caminho há anos, como o chef e apresentador Claude Troisgros, que mistura TV e culinária desde os anos 1990. “Senti claramente um movimento na estreia da primeira temporada. Tenho que agradecer porque meus restaurantes sempre estiveram cheios, mas eu e Batista percebemos o crescimento de um público novo. Pessoas que chegam e nos procuram, fazem questão de demonstrar o carinho que têm pela gente”, comenta o chef, que é apresentador do Mestre do Sabor ao lado do seu amigo Batista.

Kátia também sentiu “na pele” mudanças no seu dia a dia após a estreia do programa. “Sem dúvidas, depois que o programa começou algumas coisas mudaram. Precisei estar mais presente nos salões das minhas casas porque muita gente passou a me procurar, querer me conhecer, tirar foto, elogiar. É um carinho muito bom que recebemos”, diz.

Leo Paixão compartilha do mesmo sentimento. Para ele, a repercussão do programa foi maior do que imaginava. “Foi incrível! Desde então, recebo um carinho enorme do público. Muita gente veio para os restaurantes em Belo Horizonte e aumentou muito nossa procura. Hoje em dia, tem gente que vem para Belo Horizonte só para conhecer meu restaurante”, comenta, impressionado. Mas, de todas as mudanças que viveu após a entrada no reality, a que mais gostou foi poder mostrar mais sua culinária para as pessoas. “Essa valorização da gastronomia brasileira que acontece no programa é algo genial, incrível”.

Para o chef português José Avillez, a repercussão atravessou o oceano. “Hoje, em Portugal, temos tantos brasileiros quanto portugueses nos nossos salões. Sinto que entrei em outras camadas sociais também e pessoas de todo o Brasil agora vão lá, não só de São Paulo e Rio de Janeiro como antes”, celebra. Para Avillez, a fama que chegou com o programa de reality é boa, mas traz consigo uma grande responsabilidade. “Acabo sendo reconhecido na rua quando estou no Brasil. O rapaz na alfândega, no aeroporto, me conheceu, um rapaz na rua, que vendia biscoito de polvilho também. O público nos reconhece e é muito bom esse carinho, mas também nos traz mais responsabilidade, algo que acontece quando viramos pessoas públicas. As pessoas seguem nosso exemplo e nos apontam erros quando fazemos algo errado. Precisamos saber lidar com isso. Pensar, acima de tudo, que nós não mudamos. Somos a mesma pessoa. Isso é importante ter em mente para não nos deixarmos levar por uma falsa sensação de superioridade que pode vir com a fama. As pessoas confiam mais no que eu digo e isso me traz mais responsabilidade”, complementa o chef, que precisou deixar as gravações da segunda temporada no meio do programa, devido à pandemia por Covid-19. Ele passou o bastão para o chef carioca Rafael Costa e Silva, que assumiu seu time, seguindo a competição.

Na nova temporada, apenas 18 chefs serão selecionados para participar da competição, que passa a ter sete fases: Prato de Entrada; Na Pressão; Duelos; Repescagem; Na Peneira; semifinal; e final. A avaliação dos pratos continua sendo às cegas e os participantes ainda têm acesso ao mercado sempre antes das provas. Serão quatro finalistas, um vencedor. O primeiro lugar leva um prêmio de R$250 mil e é nomeado o Mestre do Sabor.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio