Jornalista Mariana Martins revela constrangimento e machismo em demissão da Record TV

Ela estava no comando do Balanço Geral Manhã

Publicado em 5/25/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Nesta terça (25), Mariana Martins foi demitida da Record TV Goiás após dois anos de serviços prestados. A apresentadora do Balanço Geral Manhã fez um desabafo em seu Instagram e contou detalhes do desligamento, acusando a emissora de preconceito e machismo.

Segundo a jornalista, a direção estava insatisfeita com os números de audiência do programa e começou a constrangê-la nas reuniões. “A pressão pela audiência, a busca pela audiência, não pode maltratar nem coagir o funcionário. Vivi várias situações de constrangimento e que deixaram claro pra mim que queriam me transformar em uma outra pessoa, uma pessoa que eu não sou”, relatou.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Mariana afirmou que o pior episódio aconteceu no início do mês, quando ela foi exposta no meio de vários colegas. Além de destacar a baixa audiência e a queda de público de seu telejornal, os chefes exibiram fotos pessoais dela, de suas redes sociais.

“Colocaram nessa reunião várias fotos das minhas redes sociais, com a presença de várias pessoas me constrangendo de uma forma absurda. Colocaram fotos minhas de biquíni, fotos minhas em viagens. Dizendo que eu tinha que transformar meu Instagram em outro, para falar a língua do público, que eu tinha que ser outra”, revelou.

A jornalista conta que a ideia da direção era mudar seu perfil. Além disso, ela foi acusada por uma gerente do canal de sensualizar demais durante a apresentação do Balanço Geral.

“Ouvi de uma gerente, que é mulher, que talvez o meu jeito de andar não era o certo. Ela achava que eu sensualizava um pouco na hora de falar. Eu sensualizar em um jornal, gente? Eu não sensualizo nem aqui no Instagram. Então, as situações de constrangimento, preconceito, machismo, foram inúmeras…”, destacou Mariana.

Por fim, ela disse que não aceitou ser regida e monitorada pela emissora, que queria cuidar até de suas redes sociais e do seu jeito de agir. “Eles fazem pressão na gente. Eles fazem tortura psicológica com a gente”, pontuou.

Assista ao depoimento completo de Mariana Martins:

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio