Jornalista da Record TV relata dificuldades na cobertura da caçada a Lázaro: “Tensão”

O repórter foi escalado para ir ao interior de Goiás

Publicado em 30/6/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O jornalista Dionisio Freitas foi escalado pela Record TV para ir ao interior de Goiás cobrir a caçada a Lázaro Barbosa, morto na última segunda-feira (28). Durante o tempo em que esteve no local, o repórter enfrentou uma série de dificuldades, acompanhado do dilema de informar o telespectador sem passar informações que pudessem facilitar a fuga do assassino.

O caso Lázaro, além de demandar muito conhecimento técnico, necessitou também uma grande estabilidade emocional. Tanto para entender os riscos, a avalanche de informações que chegavam e a forma de transmitir a informação para quem estava do outro lado da telinha”, contou o jornalista, em entrevista ao portal Notícias da TV.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Ele é repórter do Balanço Geral da Record Brasília e passou a realizar atualizações sobre o caso em programas nacionais, como o Fala Brasil. “Tinha que ser minimalista para deixar um painel das ações cometidas por esse homem considerado perigoso e, ao mesmo tempo, não passar detalhes da operação policial para evitar que Lázaro, que acompanhava tudo com um telefone, entendesse que estaria cercado ou que poderia escapar”, relatou.

O jornalista foi o primeiro repórter a dar detalhes sobre a morte do bandido. “Então, acredito que o caso Lázaro serviu para que entendesse em mim que estou preparado para enfrentar situações de tensão em nome da informação verdadeira. Seja no calor, sem internet e, às vezes, sem banheiro”, completou.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio