Jair Bolsonaro presta solidariedade a Renata Vasconcellos após ataque

Eduardo Bolsonaro também comentou o caso

Publicado há 5 meses
Por Felipe Brandão
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O presidente Jair Bolsonaro veio a público, no início da noite desta quarta-feira (10), para prestar solidariedade às jornalistas Renata Vasconcellos e Marina Araújo, alvos do ataque de um fã da primeira dentro da sede da Globo, na tarde de hoje.

Presto solidariedade às jornalistas Marina Araújo e Renata Vasconcellos, que foram alvos desse atentado covarde e inaceitável. Que o caso seja apurado brevemente e o autor punido com o rigor da lei!“, declarou o presidente, por meio de seu perfil pessoal no Twitter.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Repudio completamente qualquer ato de violência contra profissionais da imprensa, o que vai na contramão de nossa defesa histórica e irrestrita da liberdade de expressão e de informação, seja a favor ou contra qualquer governo“, acrescentou ainda Bolsonaro.

O filho do presidente, deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), também comentou o caso.

Repudio qualquer prática violenta contra membros da imprensa, o que vai na contramão de tudo que defendemos: liberdade de expressão e não interferência do estado nos meios de comunicação. Quem invade uma propriedade privada e ameaça uma vida indefesa merece apodrecer na cadeia“, declarou, por meio da mesma rede social.

Entenda o caso

O autor da agressão contra as duas jornalistas seria um homem de 20 anos de idade, natural do Espírito Santo, que invadiu os estúdios e, armado com uma faca, tomou Marina como refém.

O homem se dizia fã da apresentadora do Jornal Nacional e exigia vê-la por ocasião de seu aniversário – Renata completa hoje 48 anos. Seguindo orientações da polícia, Vasconcellos aceitou ir ao encontro do rapaz, que, ao vê-la, soltou imediatamente Marina e acabou preso.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais