Motivos claros

Globo descobre por que reprise de A Força do Querer não é um grande sucesso

Novela não consegue ter uma audiência invejável para o horário

Publicado em 15/01/2021

A Globo colocou uma reprise de A Força do Querer no ar a fim de ter a audiência novamente impactada com as aventuras de Bibi Perigosa, interpretada por Juliana Paes, na favela. A protagonista de classe média baixa que vai para uma vida bandida encantou os telespectadores em 2017 e fez a atriz ser aclamada.

Mas, agora, em 2020, parece que as pessoas estão menos interessadas do que na exibição original. A novela gera manos repercussão do que sua antecessora, que foi uma reprise também: Fina Estampa, de Aguinaldo Silva, um dos maiores sucessos de audiência da década, em sua exibição original, em 2010.

De acordo com o colunista Flávio Ricco, do site R7, a Globo já entendeu porque a trama não atinge números surpreendentes. Para isso, há duas razões, algumas delas bem óbvias. A primeira e de que houve festas de fim de ano, como Natal e Réveillon, quando as pessoas veem, em geral, menos televisão, e a média cai.

Ritinha, de A Força do Querer
Ritinha, de A Força do Querer (Reprodução/Globo)

Agora, outro ponto, que era um risco claro, quando a trama foi escolhida para reprisar, é o quão recente ela é. A Força do Querer ainda está na memória do público, que lembra bem dos acontecimentos dos personagens principais. Isso, claro, gera um desinteresse, um engajamento menor dos fãs.