Final Feliz estreava há 35 anos

Publicado há 3 anos
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No dia 29 de novembro de 1982, estreava no horário das sete da Globo a novela Final Feliz. A trama foi a única novela inédita assinada por Ivani Ribeiro para a emissora; o trabalho da novelista no canal dos Marinho ficou mais marcado mesmo pelos remakes que escreveu de suas próprias novelas.

Em Final Feliz, Débora (Natália do Valle) é uma mulher impetuosa e que nutre uma paixão por Leandro (Adriano Reys) que, por sua vez, é noivo de sua prima Mirtô (Priscila Camargo). No entanto, quando ela reencontra Rodrigo (José Wilker), irmão de Mirtô, os dois resgatam a antipatia que sempre sentiram um pelo outro. Mas logo a antipatia se torna amor, e Débora e Rodrigo passam a viver um romance cheio de tumultos, já que ambos são bastante geniosos.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Enquanto isso, Suzy (Lídia Brondi), irmã de Débora, vive um romance cheio de sofrimento com Paulo (Buza Ferraz), já que ele acredita ter pouco tempo de vida e faz de tudo para sufocar o seu amor. Débora e Suzy são filhas de César Brandão (Roberto Maya), um homem ambicioso que dá um golpe em sua própria família, simulando sua morte e deixando todos sem eira nem beira. Maria Luíza (Lilian Lemmertz), sua mulher, acaba se envolvendo com o médico Wagner (Walmor Chagas), um homem honesto e sincero que a faz, pela primeira vez na vida, viver um amor verdadeiro. Mas César acaba voltando, provocando uma verdadeira reviravolta na vida da família.

Outras tramas que marcaram a novela foram a trajetória de Marina (Miriam Pires), uma mulher sofrida que lutava para educar o filho Rafael (Irving São Paulo), portador de uma deficiência mental; e também dona Sinhá (Elza Gomes), uma senhora que vendia coelhos para um restaurante, até que Alaor (Milton Moraes) descobre que ela, na verdade, criava gatos.

Final Feliz foi um grande sucesso do horário das sete da Globo e mais um acerto da gloriosa carreira de Ivani Ribeiro. A trama cativou com seus personagens simpáticos e enredo simples e gracioso. Foram muitos os personagens que conquistaram o público, como Mestre Antônio, de Stênio Garcia, e Rafael, de Irving São Paulo. Eles ficaram tão populares que coube a eles a penúltima cena da novela.

Também se destacaram Célia Biar, que vivia a fofoqueira Jandira, e Elza Gomes, que interpretava a trambiqueira dona Sinhá. Final Feliz, aliás, foi a última novela da atriz, que faleceria dois anos depois. Já o ator Roberto Maya, intérprete do grande vilão César Brandão, somente retornaria à televisão na novela Paraíso Tropical, de Gilberto Braga e Ricardo Linhares, em 2007, após 25 anos. Outro destaque da novela era a sua criativa abertura, que mostrava cenas clássicas de tapas e beijos de filmes.

Final Feliz marcou a estreia de Ivani Ribeiro na Globo. A veterana novelista já tinha uma carreira consolidada e de grande sucesso, assinando algumas das principais novelas da história da TV Excelsior e TV Tupi, além de ter passado também pela TV Record e Bandeirantes. Depois de Final Feliz, a autora escreveria ainda mais seis novelas no canal, todas remakes de suas próprias obras: Amor com Amor se Paga (remake de Camomila e Bem-me-Quer), A Gata Comeu (remake de A Barba Azul), Hipertensão (remake de Nossa Filha Gabriela), O Sexo dos Anjos (remake de O Terceiro Pecado), Mulheres de Areia (remake de trama homônima) e A Viagem (também remake de trama homônima). Ela ainda faria o argumento da original Quem É Você?, desenvolvida por Solage Castro Neves e escrita por Lauro César Muniz em 1996.

Final Feliz teve 161 capítulos e teve direção de Paulo Ubiratan, Wolf Maia e Mário Marcio Bandarra, com direção de núcleo de Paulo Ubiratan.

Leia também:

O infantil Topo Gigio Especial estreava há 47 anos

Reveja a abertura de Final Feliz:

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais