Fernanda Montenegro elege Guerra dos Sexos e Brilhante como suas novelas mais marcantes

Pedro Bial recebeu a mãe de Fernanda Torres em seu programa

Publicado há 2 meses
Por Felipe Brandão
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Ícone da TV, teatro e cinema brasileiros, Fernanda Montenegro foi a convidada desta sexta-feira (27) do programa Conversa com Bial. Ela conversou com o apresentador Pedro Bial a respeito da história e do futuro da televisão e relembrou momentos memoráveis de sua trajetória.

Questionada pelo anfitrião a respeito das novelas que mais lhe marcaram a carreira, a mãe da igualmente talentosa Fernanda Torres elegeu Guerra dos Sexos (1983) e Brilhante (1982) – que, vale lembrar, foi um fracasso de audiência – como suas favoritas.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Na primeira, ela deu vida à tresloucada Charlô, grande amor – e grande inimiga – de seu primo-amado Otávio (Paulo Autran). Já na trama de Gilberto Braga, Montenegro marcou na pele da perversa e esnobe Chica Newman.

O Gilberto é um grande provocador. Foi a primeira vez que tivemos um homossexual [Inácio, papel de Dennis Carvalho], que, no final [da trama], foi embora ao lado do homem que amava“, comentou a atriz, acrescentando que, graças à torcida da audiência, sua vilã se redimiu e teve até um final feliz ao lado do personagem de Cláudio Marzo.

Admiradora ilustre

Fernandona também comentou a declaração, dada recentemente pela atriz hollywoodiana Glenn Close, de que lamenta o fato de ela ter perdido para Gwyneth Paltrow, em 1999, o Oscar de Melhor Atriz.

É uma avaliação dela. Eu, por exemplo, teria dado o prêmio para Cate Blanchett [indicada no mesmo ano pelo filme Elizabeth]. [Mas] agradeço a Close ter falado de mim, naturalmente. Não é brincadeira uma colega da dimensão dela lembrar do meu trabalho! [Só isso] já considero um prêmio“, afirmou, modesta.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio