“Falida”, Globo no Pará vive intervenção, situação caótica e acusações de desvio de dinheiro

Publicado há 3 anos
Por Gabriel Vaquer
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Se a marca da Globo é uma administração sólida e tranquila, o mesmo não pode se dizer de alguma das representantes dela em algumas localidades pelo Brasil.

A TV Liberal, afiliada da emissora carioca em todo o estado do Pará, está vivendo uma situação de pleno caos. O canal simplesmente está sem dinheiro para investimentos em modernização, pagamentos de salários de funcionários, dentre outros problemas.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Veja mais: Felipe Neto discute com herdeiro da Globo e questiona alcance nacional da emissora

Esse é um dos motivos, por exemplo, para a Liberal ser a única filial em uma capital da Globo sem produzir jornalismo em alta definição, algo que a rede está cobrando há pelo menos dois anos.

Além disso, o canal está sem um presidente nomeado. Rômulo Mariorama Júnior, que estava na função desde 2011, foi afastado pelos seus cinco irmãos, também donos do Grupo O Liberal.

Em ofício enviado nesta quarta-feira para o Ministério Público do Trabalho do Pará (MPT-PA), os irmãos acusam Júnior de sabotar a administração do grupo, tendo até desviado dinheiro para benefício próprio.

“Foi uma medida decidida por todos os acionistas, tendo como único objetivo de solucionar os problemas para que eles não se agravem ainda mais, haja visto que a gestão do sr. Rômulo Mariorama Jr. estava sendo marcada por total falta de transparência, sem que os demais sócios tivesse acesso aos dados contáveis e financeiros da empresa, gerando fortes indícios de condutas lesivas à empresa”, afirma parte do documento.

Além disso, os irmãos sócios da TV Liberal acusam o ex-presidente de coagir funcionários a não comparecerem ao canal e não dizer tudo que sabem sobre a situação real do canal e de quanto seria o rombo.

Os irmãos também pediram ajuda do Ministério Público do Trabalho na intervenção e prometeram fazer todos os esforços para pagar em dia dos os contratos e CLTs da emissora daqui para a frente.

Segundo apurou a reportagem do Observatório da Televisão, a Globo não tem auxiliado de alguma forma essa intervenção, ao contrário do que querem os donos do canal. A fonte ouvida pelo canal diz que é uma forma de pressão da rede.

É que a Globo desejaria, de verdade, que a TV Liberal fosse vendida – e de fato ela gera interesse. São pelo menos quatro grupos interessados, um deles o Grupo Integração, de Minas Gerais, que recentemente fechou a compra da TV Sergipe, afiliada da Globo por lá.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio