“Eu já esperava a eliminação”, afirma Gabriela Flor, primeira eliminada do BBB 17

Publicado há 4 anos
Por Redação
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em entrevista ao Observatório da Televisão, a recém eliminada da 17ª edição do “Big Brother Brasil”, Gabriela Flor, revelou a equipe suas sensações, impressões e expectativas perante a sua meteórica participação no programa da Rede Globo. Por áudio, a bailarina concedeu a entrevista, em pouco mais de 11 minutos de conversa.

Dentre os assuntos da entrevista, foi em pauta os questionamentos sobre a postura da primeira integrante a dar adeus ao prêmio milionário, sua relação com os brothers e também a sua torcida para um dos participantes.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Observatório: Qual a sensação da eliminação? Você esperava ser eliminada?

Gabriela: Eu esperava sim. Na verdade é uma mistura de sentimentos, de não saber como eu fui apresentada pelo Big Brother. Ao Brasil. Então, você fica meio sem entender como funciona isso. Mas eu estava tranquila quanto ao resultado.

Observatório: Você demorou um pouco para se sentir a vontade. Nos dois últimos dias se soltou mais. Mas nos primeiros dias você parecia muito assustada. O que aconteceu? Normalmente  nos ambientes você fica mais reservada?

Gabriela: Eu não estava me sentindo bem fisicamente. No início eu cheguei com dor. Preferi ficar mais na minha para me recuperar. E também eu sentia uma energia um pouco pesada dentro do programa, então, eu preferi ficar mais na minha.

Observatório: Você se arrepende dessa postura?

Gabriela: Não. Eu não me arrependo.

Observatório: Em alguns momentos dentro do programa, antes de ir ao ar, você fez um discurso dizendo ter aprendido bastante. O que deu para aprender durante esse tempo de jogo?

Gabriela: Eu acho que cada um ali tem uma história de vida, de superação, cada pessoa é vitoriosa, só por estar ali, viva, e estar preparada para o que poder fazer para ajudar a família dela. E cada um que eu pude conversar um pouquinho, me acrescentou. Por que a gente sempre tem o que agradecer. Com certeza aprendi com cada pessoa. Tiveram algumas que eu tive mais afinidade, consegui conversar, e acrescentou, fazendo-me amadurecer como pessoa.

Observatório: Você acredita que fez alguma amizade dentro do reality?

Gabriela: Sim. Espero que sim. Consegui conversar com o Pedro e a gente se identifica bastante. Temos o mesmo ponto de vista. Em alguns momentos quando eu estava só, ele chegava no quarto e me fazia rir.

Observatório: A torcida vai para ele?

Gabriela: Posso dizer que sim. Minha torcida vai para o Pedro.

Observatório: Qual era seu objetivo dentro do jogo?

Gabriela: Meu objetivo era ser reconhecida pelo Brasil e pelo mundo. Para poder trabalhar com moda, arte, dança, música, atuação, cinema. Tem muita coisa que eu quero aprender, ensinar e para trocar. Espero que seja só o começo de uma jornada.

Observatório: Você acha que uma semana foi o suficiente para você aparecer, ou você acha que deveria ter ficado um pouco mais?

Gabriela: Eu acho que sim. Deu tempo sim. Eu saí na hora certa. Eu acho que tenha sido o suficiente para o público ter me conhecido.

Observatório: No confessionário, a justificativa da Emilly ao votar em você é que você meio que fugia dali da casa, tinha adotado uma postura individualista. Você acredita ter sido assim?

Gabriela: Eu acho que não. Por que eu procuro manter contato com todo mundo. Houve um mal entendido.

Observatório: Você faria alguma coisa diferente? Se arrepende da sua postura?

Gabriela: Talvez mostraria estar mais dentro do jogo. Mas não me arrependo da minha postura.

Por: Paulo Henrique Lima

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais