Episódio sobre ensino à distância abre a nova temporada da Escolinha do Professor Raimundo

Cininha de Paula comemora sucesso de trabalho remoto

Publicado há 8 dias
Por Felipe Brandão
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Na estreia da sexta temporada da Escolinha do Professor Raimundo, neste domingo (18), um especial mostra uma aula típica do novo normal: Raimundo (Bruno Mazzeo) e seus alunos em um dia de homeschooling.

Na trama, os personagens clássicos do humor encaram uma aula virtual, cada um em sua casa, em função da quarentena imposta pela pandemia do novo coronavírus. O episódio também foi ao ar no Viva neste sábado (10), em aquecimento à estreia da temporada e como parte das comemorações dos 10 anos do canal.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Simulando um encontro on-line, as cenas revelam os alunos em ambientes que só ficavam no imaginário do público, como a fazenda de Nerso (Gui Santana), a decoração da casa de Zé Bonitinho (Mateus Solano), entre outras curiosidades.

De uma hora para outra, todos nós tivemos que nos adaptar tanto ao ensino, como ao trabalho à distância. Nesse episódio, que simula uma aula de videoconferência, os personagens passam pelas mesmas dificuldades que todos passamos. A conexão cai, a tela trava, a campainha toca, os alunos mudam filtros e fundos, enviam emojis“, conta a redatora final, Angélica Lopes.

Optamos por usar essas dificuldades e novidades tecnológicas a nosso favor e tivemos muito material para trabalhar. Além disso, veremos a casa desses personagens pela primeira vez na história! O quarto da Dona Bela é todo cor de rosa, por exemplo. O presente de Armando Volta agora chega por delivery na casa de Raimundo”, adianta ainda Angélica.

Trabalho em equipe

Os cenários foram aplicados em pós-produção a partir das gravações realizadas com chroma key, solução encontrada pela produção do humorístico para manter a unidade das cenas e viabilizar os trabalhos, realizados em agosto, com 11 atores revezando as diárias de gravações nos Estúdios Globo e 14 gravando remotamente de casa.

O elenco que gravou de casa montou seu próprio cenário a partir de um tutorial feito pela equipe da Globo. Todos receberam um kit de gravação com os equipamentos devidamente higienizados, incluindo o chroma key, os objetos de arte, figurino e caracterização. 

Na trama, situações engraçadas surgem da forma como cada personagem enfrenta o isolamento. A vaidosa Marina da Glória (Fernanda de Freitas) não tem oportunidade de sair de casa para se produzir e usa os filtros disponíveis nas reuniões remotas para aparecer durante a aula em vídeo. Além disso, se confunde com as séries da musculação e as séries para maratonar durante o período de isolamento.

E Galeão Cumbica (Kiko Mascarenhas), que aproveita o tempo em casa para realizar o treinamento de acrobacias aéreas no sofá, se descuida, aparece de samba-canção na aula.

Afetividade à distância

Nos bastidores, os artistas se adaptaram e se divertiram com as gravações remotas. Betty Gofman, que interpreta Dona Bela, ressaltou o privilégio de poder trabalhar diante do cenário atual.

Foi emocionante gravar este especial, mesmo sem estar presencialmente com os outros. A vontade de agarrar, beijar e morder todo muito é muito grande, mas, de qualquer forma, foi muito gostoso encontrar todo mundo e passar por esse desafio“, admite ela.  
 
Já o ator Lucio Mauro Filho, que havia passado pela experiência das gravações remotas na série Diário de um Confinado, com o amigo Bruno Mazzeo, conta que o maior desafio foi a falta do contato com os colegas.

Foi muito interessante gravar à distância. É importante saber que é possível fazer trabalhos com qualidade de maneira alternativa, e temos que estar preparados para atuar nesse modo. Se uma situação como essa voltar a acontecer, todos os artistas têm que descobrir os meios de conseguir trabalhar e produzir conteúdo mesmo no confinamento. É difícil, mas é a nossa missão“, ressalta o ator.    

Para Cininha de Paula, a realização do especial representou mais uma vitória da equipe do programa em busca de soluções para seguir produzindo, apesar das limitações da pandemia.

Passamos a quarentena trabalhando em diferentes adaptações da Escolinha: inicialmente, em junho e julho, gravamos um podcast com parte do elenco, cada um em sua casa. Foi uma volta às origens, pois a Escolinha nasceu no rádio. Depois, em agosto, conseguimos gravar esse especial sobre ensino à distância, com parte da equipe remota e outra parte já presencial, em que a tecnologia foi uma grande aliada e nos ajudou a retratar a realidade do homeschooling”, recorda ela.

E, finalmente, voltamos aos estúdios de forma presencial em setembro para gravar a temporada toda em duas semanas, tudo com muito cuidado e comprometimento de cada um. Driblamos as dificuldades passo a passo e vamos conseguir levar humor e alegria ao público, mantendo a segurança da equipe”, avalia a diretora artística.   

Escolinha do Professor Raimundo tem direção artística de Cininha de Paula e direção de Alex Cabral e redação final Angélica Lopes e Leonardo Lanna. A sexta temporada terá exibição aos domingos na TV Globo, logo após o Esporte Espetacular.

No VIVA, a estreia será na segunda-feira (19), com exibição de segunda a sexta, às 20h, e maratona de episódios aos sábados, a partir das 18h. 

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais