Elas por Elas terminava há 35 anos

Publicado há 3 anos
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No dia 27 de novembro de 1982, a Globo reexibia o último capítulo de Elas por Elas, um grande sucesso do horário das sete. Assinada por Cassiano Gabus Mendes, a trama teve Eva Wilma, Sandra Bréa, Reginaldo Faria, Esther Góes, Carlos Zara, Maria Helena Dias, Marco Nanini, Mila Moreira, Herson Capri, Cristina Pereira, Christiane Torloni, Lauro Corona, Tássia Camargo, Mário Lago, Nathalia Timberg, Ivan Cândido, Laerte Morrone, Aracy Balabanian, Joana Fomm e Luis Gustavo nos papéis principais.

Elas por Elas contava a história de sete amigas dos tempos de colégio: Márcia (Eva Wilma), Natália (Joana Fomm), Wanda (Sandra Bréa), Helena (Aracy Balabanian), Adriana (Esther Góes), Carmem (Maria Helena Dias) e Marlene (Mila Moreira). Elas não se veem há 20 anos, até que Márcia, ao encontrar uma foto do grupo, decide promover uma reunião para reencontrar as amigas. Mas, quando elas se reencontram, assuntos passados e presentes vêm à tona, trazendo muitas novidades às vidas de cada uma delas.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Wanda, secretária trabalhadora e romântica, fica chocada ao descobrir que sua amiga Márcia fora a esposa de seu namorado Átila (Mauro Mendonça). E Márcia, quando descobre que o marido morreu num quarto de motel, contrata um detetive para descobrir quem era a mulher que estava com ele. O detetive em questão é nada menos que Mário Fofoca (Luis Gustavo), irmão de Wanda. Desesperada, Wanda se mostra perturbada com a possibilidade do irmão desmascará-la.

Enquanto isso, Natália tem uma obsessão que a acompanha nestes 20 anos: descobrir quem do grupo de amigas do colégio foi a responsável pela morte de seu irmão Zé Roberto (Fábio Villaverde) na infância. Para isso, ela manipula Carlos (Herson Capri), seu irmão mais novo a quem criou como um filho, moço alegre e de bem com a vida, para se envolver com Marlene e Wanda, as únicas solteiras, a fim de arrancar delas alguma confissão. Já Marlene é aquela que vive estigmatizada pela solidão. À beira dos 40 anos, é uma mulher independente e bem-sucedida, mas ainda mora com os pais. Carmem é a mais pobre das sete amigas. Dona de casa dedicada e íntegra, trabalha muito para ajudar o marido, e os filhos. E ainda: Helena e Adriana deram à luz no mesmo dia e na mesma maternidade. Sabendo disso, Miguel subornou uma enfermeira para fazer a troca das crianças com o objetivo de ter um neto para seguir seus passos.

Com esta história intrincada e muito bem amarrada, Elas por Elas foi um grande sucesso de público e crítica do horário das sete. Além da trama principal que amarrava a saga das sete amigas, Elas por Elas teve como seu grande destaque o detetive Mário Fofoca, vivido por Luis Gustavo. O próprio ator chegou a declarar que o personagem sairia da novela logo nos capítulos iniciais. Isso porque, sabendo que Cassiano preparava uma nova novela, pediu para que ele lhe desse um papel e o autor lhe disse que todo o elenco já estava escalado para os papéis principais, mas que havia um personagem secundário disponível: um detetive que morreria ainda no início da trama. Luis Gustavo aceitou a proposta. A empatia de Mário Fofoca, no entanto, foi tanta que o autor não só não matou o personagem, como sua trama acabou ganhando mais ênfase.

O sucesso de Mário Fofoca o levou a protagonizar um filme, As Aventuras de Mário Fofoca, de Adriano Stuart no mesmo ano da novela, e uma série de TV homônima em 1983, esta sem grande repercussão. Na televisão, o personagem ainda voltou a ser interpretado por Luis Gustavo em 1996 no episódio Uma Morta Muito Viva do humorístico Sai de Baixo, e em 2010 no remake de Ti Ti Ti, assinado por Maria Adelaide Amaral, que homenageou Cassiano Gabus Mendes com a aparição na novela de vários personagens criados pelo autor.

Outro destaque da trama foi sua simpática abertura, produzida pelo designer Hans Donner e sua equipe. Ao som do grupo The Fevers, a vinheta exibia uma festa da década de 1960 em preto e branco. A imagem de uma jovem da festa era congelada após um efeito de flash de câmera fotográfica. A cena se transformava numa foto, e a moça fotografada saía desta foto, se fundindo com a imagem de uma atriz do elenco, na atualidade, já colorida.

Elas por Elas foi escrita por Cassiano Gabus Mendes, com a colaboração de Carlos Lombardi, e dirigida por Paulo Ubiratan, Wolf Maya e Mario Márcio Bandarra, com direção-geral de Paulo Ubiratan. Teve 173 capítulos.

Leia também:

Há 42 anos estreava Pecado Capital, clássico de Janete Clair

Relembre a clássica abertura de Elas por Elas:

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais