De Apocalipse a As Aventuras de Poliana, relembre os robôs que dominaram as novelas

Publicado há 2 anos
Por Cadu Safner
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Desde que novelas são novelas a ficção científica sempre esteve inserida de alguma forma. Seja na imaginação de algum personagem qualquer ou como pano fundo da própria história. Porém, o artificio da robótica e/ou inteligência artificial ainda foi pouco explorada pelos autores de novelas. Em sua grande maioria, robôs em novelas nunca deram certo, até a chegada de Sara em As Aventuras de Poliana. Não há uma explicação para tamanha rejeição do assunto nos folhetins, mas, vale ressaltar a criatividade desses personagens e a importância de alguns deles nas tramas. Pensando nisso o Observatório da Televisão listou os robôs que, para o bem ou para o mal, se destacaram nas novelas. Confira:

Veja também: Tá Brincando ganha segunda temporada na Rede Globo; saiba detalhes

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Apocalipse – Melina

Melina (Thaís Melchior)

Em Apocalipse Thaís Melchior viveu a androide Melina. Ela foi criada pelo protagonista Benjamin, vivido pelo ator Igor Rickli, que é um gênio da computação, além de ser um hacker de mão cheia. Melina também era rival da protagonista da trama, a jornalista Zoe Santero (Juliana Knust). Ela tinha ciúme de seu criador, tendo ele como um amor real e seu marido. De forma curiosa, a trama lembra um pouco a novela Morde e Assopra, exibida na faixa das 19 horas da Globo em 2011. No folhetim, Ícaro (Mateus Solano) criou Naomi (Flávia Alessandra), um robô a imagem e semelhança de sua esposa supostamente falecida. Para viver o papel em Apocalipse, Thaís Melchior mudou fortemente o visual. Saiu os cabelos longos e castanhos, e entraram um cabelo curto e bem loiro.

Morde & Assopra – Naomi

Naomi (Flávia Alessandra)

Em Morde e Assopra, Naomi, personagem interpretada pela atriz Flávia Alessandra, também era um robô. Ícaro (Mateus Solano), é um cientista brasileiro fascinado por robótica, e que está no Japão em busca de material para sua maior invenção: um robô com a cara de sua falecida esposa Naomi. Ícaro conta a Júlia que é de Preciosa, uma pequena cidade do interior do Brasil, e que ali foram descobertas muitas ossadas de dinossauros.

Transas e Caretas – Alcides

Alcides (Divulgação)

Na novela escrita por Lauro César Muniz, fazendo oposição ao irmão, Tiago (José Wilker) é completamente inserido em seu tempo, antenado e fanático por novidades eletrônicas. Amante da tecnologia, ele tem um robô como mordomo, a quem chama de Alcides (Quinzinho).

Morde & Assopra – Zariguim

Zariguim (Divulgação)

Robô projetado por Ícaro, é uma espécie de amigo e conselheiro do cientista. Fez amizade com Tonica, Rafael e Nelsinho. Foi ele quem descobriu que havia diamantes embaixo das terras de Abner. Ficou muito feliz quando Ícaro finalmente criou uma companheira para ele.

As Aventuras de Poliana – Sara

Robô Sara em As Aventuras de Poliana (Reprodução)

Sara, criada pelo Sr. Pendleton (Dalton Vigh) é uma bola flutuante, ou melhor, um olho flutuante – se é que assim se encaixa melhor. A equipe até cogitou criar um robô de verdade para que o elenco tivesse algo concreto em cena para interagir. Mas esse plano foi cancelado, pois os custos para executá-lo seriam altos demais. Sara é uma inteligência artificial e há quem diga que ela tem inspiração em Wheatley, robô de um jogo de vídeo game chamado Portal. O game foi desenvolvido pela Valve, responsável por jogos como Counter Strike e Half-Life.

Tempos Modernos – Frank

Frank em Tempos Modernos (Divulgação)

Em Tempos Modernos o público conheceu Frank. Um robô acoplado na parede do quarto do personagem de Antônio Fagundes.  O robô não agradou os telespectadore e a Globo decidiu desligar o personagem na história. Uma matéria na Folha Online afirmava que Frank mais parecia alguém preocupado em dar opiniões inúteis e servir como espião. “Frank –uma franca cópia do HAL 9000 de “2001, uma Odisseia no Espaço”– talvez entre para a história como o mais burro dos computadores inteligentes.”, dizia a matéria.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio