Publicidade

Taxa extra da Conmebol fez Globo reduzir transmissões em estádios na Copa América

Publicidade

O telespectador mais atento notou que a Globo tem feito poucos jogos in loco na Copa América. Apenas partidas com Brasil e Argentina estão sendo contempladas com narrador e equipe completa no estádio. Até mesmo partidas no Rio de Janeiro, sede da emissora, o jogo é transmitido direto dos estúdios.

Segundo apurou o Observatório da Televisão, o motivo é uma cobrança extra por posição de cabine que é realizada pela Conmebol na Copa América. O valor é algo alto para a situação brasileira, com emissoras em crise e queda de arrecadação na publicidade. Quanto melhor a posição, mais de taxa se paga para a Conmebol.

Com isso, a Globo preferiu diminuir a presença in loco nos jogos. Mesmo com prestígio, a Copa América não é considerado um torneio de primeira prateleira pelo Esporte da Globo. A direção avaliou que não valia pagar tão caro apenas por posições em estádios.

Continua depois da publicidade

Todavia, mesmo com contratempos, a avaliação é positiva sobre a Copa América. A Globo está satisfeita com os números de audiência na TV aberta e no SporTV. A emissora vê sua cobertura como campeã, e que os problemas de público são por culpa da entidade sul-americana de futebol. Não dela.

Procurada para comentar sobre o assunto, a Comunicação da Globo enviou o seguinte comunicado ao Observatório da Televisão: “O planejamento de transmissões da Copa América foi definido antes do início da competição e está sendo seguido normalmente.”

Globo já planeja cobertura de Tóquio 2020

Contudo, após a Copa América, o departamento esportivo da Globo vai mirar todos os seus esforços para o planejamento total da cobertura das Olimpíadas de Tóquio, em 2020.

Entretanto, o esquema para a televisão por assinatura pelo SporTV já foi feita e apresentada ao mercado publicitário. Nas próximas semanas, a cobertura de TV aberta e internet será acertada.

Conforme noticiou o Observatório da Televisão com exclusividade, o SporTV terá sete canais na TV paga. Serão 1.300 horas de transmissão. Além disso, seis cotas de patrocínio foram disponibilizadas ao mercado. Se todas forem vendidas integralmente pelo valor de tabela, o Grupo Globo vai faturar, apenas com TV paga, R$ 660 milhões.

Publicidade
© 2020 Observatório da TV | Powered by Grupo Observatório
Site parceiro UOL
Publicidade