Há 16 anos, Marcos Mion comandava Descontrole no horário nobre da Band

Marcos Mion recebe Inri Cristo no Descontrole
Publicidade

No dia 18 de fevereiro de 2002, a Band lançava sua nova aposta no horário nobre. A emissora tirou Marcos Mion da extinta MTV Brasil, onde o apresentador era a principal estrela, e entregou a ele o horário iniciado anteriormente por Luciano Huck, e continuado por Otaviano Costa e Sabrina Parlatore. Nascia o Descontrole.

Na época, Marcos Mion estava no auge da popularidade junto ao público adolescente que assistia à antiga MTV Brasil. Ele estava à frente do Uá Uá, um vespertino diário de variedades onde podia fazer de tudo um pouco; e do seu principal hit, Piores Clipes do Mundo, um semanal no qual Mion revirava o arquivo de clipes do canal musical e fazia análises non sense de várias destas “obras”. Piores Clipes do Mundo era o maior sucesso da MTV e teve o feito de “ressuscitar” o roqueiro Supla, que foi eleito por Mion o “rei” dos Piores Clipes. Foi depois de aparecer no Piores Clipes que Supla voltou à mídia, tendo emplacado um personagem na novela Um Anjo Caiu do Céu, da Globo, e participado da lendária primeira edição da Casa dos Artistas, onde era o favorito ao prêmio.

De olho nesta popularidade de Mion, a direção da Band considerou que ele seria o nome ideal para ajeitar o horário nobre da emissora. O canal havia construído uma audiência jovem na faixa das 20 horas em razão do sucesso do H, de Luciano Huck. Quando Huck assinou com a Globo, Otaviano Costa assumiu seu lugar, inicialmente mantendo o nome H, mas depois reformulando a atração, que foi rebatizada como O+. Mais adiante, nova reformulação transformou o programa em O Super Positivo e, depois, apenas Superpositivo. Sabrina Parlatore, que comandava o Clipemania nas tardes de sábado, se juntou a Otaviano Costa nesta última reformulação, mas com a transferência do apresentador para a Record (onde, inicialmente, comandou o vespertino Domínio Público), Sabrina permaneceu sozinha na atração. Este troca-troca de títulos e apresentadores desgastou a atração, e a Band optou por fazer uma reformulação total, trazendo Marcos Mion para assumir o horário.

Continua depois da publicidade

Nascia, então, o Descontrole, exibido de segunda a sexta, na faixa das 20h30. O programa de auditório buscava manter o espírito anárquico e crítico que Mion ostentava na MTV, com muito espaço para improviso e humor debochado. No palco, Mion dividia a cena com algumas figuras que trouxe com ele da MTV, como o assistente de palco Cidão. E também lançou um novo personagem, o Corvo, que nada mais era que um homem vestido de corvo que aprontava no palco do programa. Mais adiante, foi revelado que o homem por trás da máscara do Corvo era Rodrigo Scarpa, o Repórter Vesgo do Pânico.

Dentre os quadros do Descontrole estava o Miclone, no qual Mion se caracterizava de algum cantor para satirizar um clipe ou apresentação, e o Shit Show, uma espécie de reedição dos Piores Clipes do Mundo, no qual Mion fazia análises espirituosas de clipes e outros vídeos antigos. O Descontrole apresentava ainda o Corvo Repórter, com o Corvo indo às ruas sacanear a população, e um show de calouros meio bizarro, com participantes inusitados. E, como todo bom programa de auditório diário da época, Mion recebia convidados para entrevistas e atrações musicais.

Talvez por manter muito do que era feito na MTV, uma emissora segmentada, o Descontrole não obteve resultado satisfatório para a direção da Band. O que era considerado inovador e espirituoso no canal anterior acabou soando como inadequado no canal aberto. Assim, Band e Mion trataram de buscar uma linguagem mais próxima da TV aberta e reformularam a atração. Em junho daquele ano, portanto, nascia o Sobcontrole.

Com novo nome, o Sobcontrole se tornou um game show com disputas entre colégios. Assoprar uma bola em um pequeno campo de futebol, trocar de roupa em menor tempo, secar gelo e responder um quiz com perguntas um tanto curiosas eram algumas das provas apresentadas no Sobcontrole, que manteve quadros como o Miclone.

O novo nome e o novo formato deram sobrevida ao Sobcontrole, mas o programa sucumbiu diante da necessidade da emissora de aumentar o seu faturamento. Sendo assim, uma crise financeira que se abateu sobre o canal entre o final de 2002 e início de 2003 acabou decretando o fim do Sobcontrole, que saiu do ar em maio de 2003. A atração saiu do ar ao mesmo tempo em que a Band vendia uma hora de seu horário nobre para o Show da Fé, de R. R. Soares, prática que mantém até hoje.

Quanto a Marcos Mion, o apresentador acabou retornando à MTV, onde fez as pazes com o sucesso. Nesta nova passagem pelo canal musical, Mion comandou a disputa de covers Covernation, programa em que nasceu seu “cover oficial” Mionzinho. Mais adiante, comandou também programas como Mucho Macho, Descarga MTV e Quinta Categoria. Ele ficou ali até o final de 2009, quando foi contratado pela Record para reformular as noites de sábado do canal. Assim, em 2010, surgiu o Legendários, que ficou no ar até o final do ano passado.

Leia também:

Há cinco anos, SBT tentou resgatar Bozo, mas sem sucesso

Reveja o Descontrole:

Publicidade
© 2021 Observatório da TV | Powered by Grupo Observatório
Site parceiro UOL
Publicidade