Repórter do Vídeo Show nega ser amigo das celebridades: “Todo mundo é brigado com todo mundo”

Publicado há 2 anos
Por Leandro Lel Lima
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Um dos youtubers mais famosos do Brasil, Matheus Mazzafera despertou a atenção dos diretores da Globo e passou a fazer parte do time de repórteres do Vídeo Show.

Na atração, assim como no seu canal no Youtube, o influenciador digital da Niely realiza entrevistas com as celebridades mais badaladas do momento.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Já passaram por lá Bruna Marquezine, Juliana Paes, Marina Ruy Barbosa, Daniela Mercury, Cleo, entre outros no último mês. Mazzafera já integrou o time do Superpop em 2015 e realizou um ensaio sensual para a extinta revista G Magazine em 2012.

Amigo dos Famosos

Em entrevista ao Observatório da Televisão, Matheus rejeita o rótulo “amigo dos famosos” e afirma que isso pode ser um elogio: “Quando as pessoas falam isso é um elogio, hoje todo mundo é brigado com todo mundo.” 

Em seus vídeos o apresentador consegue arrancar respostas mais íntimas das celebridades: “Isso de ser amigo dos famosos é um coisa que os jornalistas criaram. Ao invés de soltar um elogio, que ele é bom no que faz, ele consegue as respostas…”

Confira!

Como surgiu o convite para integrar o Vídeo Show? 

Fiquei lisonjeado. É um sonho estar na Globo. Foi um baque quando fiquei sabendo. Sou um menino do interior que via a Globo como algo inatingível. E hoje em dia estar lá é um sonho.

Você fez sucesso fora e eles te chamaram. Como analisa esse processo?

Cada um tem o seu caminho. Eu sempre batalhei muito pra ter o meu espaço. Quando eles me chamaram fiquei realmente muito lisonjeado.

Globo

Como eles chegaram até você, por telefone?

Foi por telefone. Eu não sabia exatamente o que era. Eles pediram uma reunião e eu fui sem saber o que era.

Você acredita ter um diferencial? O humor por exemplo?

Eu não acho que eu trouxe um diferencial. Eu trouxe um diferencial mas não o que eu pensava. Cada pessoa é única. Eu trabalho do meu jeito. Eu estou levando o meu jeitinho, a minha essência para eles. Sou desencanado, brincalhão, curioso.

Acredita que profissionais como você, vindos da internet, agregam um novo público para o programa?

O público anda tudo muito junto. Minha avó tem Instagram. Está tudo se unificando. Eles [Globo] não precisam disso. A pessoa mais famosa do mundo hoje, você gostando ou não, se chama Kim Kardashian. Não tem essa diferença de dona de casa e redes sociais.

O elenco da Globo é gigante. Fica com medo na hora de entrevistar alguém?  Emocionado? 

Não tenho nenhum medo. Não tenho muito isso. É Todo mundo igual. Eu falo com naturalidade. Algumas pessoas me falam: ‘Como é que você perguntou isso pra tal pessoa?’ Gente, mas a pessoa é igual todo mundo.

Perguntas mais picantes, mais pessoais cabem no Vídeo Show? Tem esse filtro? 

Você tem que tomar cuidado com o linguajar. Vídeo Show é um programa familiar, mas dá pra falar de tudo de uma forma sutil.

Diferencial

A facilidade de ser amigo das celebridades contribui para essa confiança?

Isso é uma lenda. Não sou amigo nem de 50% das celebridades que as pessoas falam. Eu conheci eles [Danton Mello, Marisa Orth] tudo na hora. Eu devo ter uns cinco amigos famosos, o resto são anônimos.

Eu fiz várias reuniões na Globo e o diretor [LP Simonetti] perguntou qual era o meu diferencial. Na hora eu pensei: ‘Ele vai falar que eu sou amigo dos famosos’.  Quando as pessoas falam isso é um elogio, porque hoje todo mundo é brigado com todo mundo. Eu disse: ‘Não sei’. Ele: ‘Você é talentoso, igual a Tatá Werneck, sabe o que faz’.

Depois disso fiquei muito feliz e pensei: ‘Isso de ser amigo dos famosos é um coisa que os jornalistas criaram. Ao invés de soltar um elogio, que ele é bom no que faz, ele consegue as respostas…’

 

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio