“Eu achei que Satanás era a minha cara”, diz Mayana Moura sobre papel em Jesus

Publicado há 2 anos
Por João Paulo Reis
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Depois de interpretar Carolina em Tempo de Amar, Mayana Moura está de volta às novelas. Na novela Jesus, da Record TV, ela dará vida a Satanás. A personagem tentará o protagonista com promessas de riqueza e poder.

Em entrevista ao Observatório da Televisão, a atriz contou que torceu para ser o personagem, que será retratado como um ser andrógino, e revelou o que sentiu ao raspar o cabelo em prol do folhetim. Confira:

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Leia também: Bruna Linzmeyer mostra as axilas e fala sobre representatividade lésbica

Como surgiu o convite para viver Satanás em Jesus?

“Quando fui convidada para viver o Satanás, rezei. Eu disse: ‘Se for para eu contar essa história, que eu conte, e se não for, que eu não conte’. Como rolou, então era para rolar mesmo. Eu rezo para Jesus Cristo e para mim é uma honra estar contando esta história que, para mim, é a maior de todos os tempos. É um personagem interessante para caramba. É na verdade um cara andrógino, e não uma mulher.”

E como foi ficar careca?

“A questão de raspar foi da direção. Sendo sincera, fiquei insegura. A princípio, não foi muito fácil. Mas também tenho um lado aventureiro e amo mudar o cabelo. Eu nunca tinha raspado zero.”

Chorou quando raspou a cabeça?

“Eu estava super decidida e profissional naquele momento. Não chorei (risos).”

Mayana Moura fala sobre o visual do personagem

E como foi gravar com esse visual?

“Foi uma coisa louca. A minha roupa é um capuz de lã, todo fechado. São umas quatro camadas de pano pesado. Estava fazendo 53 graus. Eu tenho pressão baixa é não tenho nenhuma resistência ao sol. Foi uma luta. Mas valeu a pena porque ficou lindo de morrer.”

Qual a sua religião?

“Eu não tenho uma religião específica, mas acredito em Jesus Cristo e converso muito com ele. Acredito que ele conheça meu coração como ninguém. Se alguém tiver que me julgar, que seja ele, e o que ele julgar eu aceito.”

Como é sair do personagem?

“O Satanás tem o perfume dele. Então quando saio de cena tomo um banho, coloco o meu perfume e acabou.”

E quando você se viu de Satanás?

“Eu achei que Satanás era a minha cara. Eu sou meio menino, então não foi tão difícil. Eu já gostava de filme de terror Marilyn Manson, David Bowie é androginia, estou em um ambiente que visualmente não é estranho.  O personagem não tem sobrancelha, tem umas veias azuis acentuadas e com as unhas sujas. Mas graças a Deus a chavinha está ligando e desligando com facilidade.”

Você assumiu a bipolaridade, né?

“As pessoas me procuraram muito e ficaram muito agradecidas quando assumi minha bipolaridade. Fiz por elas, para ajudá-las a aceitarem é tomarem o remédio, para que tenham uma vida normal. Eu hoje administro minha vida normalmente. Estou melhor do que nunca. Finalmente a coisa equilibrou, porque era algo muito provativo antes. Bipolaridade é uma coisa grave mesmo, e as pessoas às vezes não entendem, mas eu também não conhecia muito profundamente antes de ser diagnosticada, então não julgo.”

*Entrevista feita pelo jornalista André Romano

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio