Jaime Arôxa fala sobre possível Dancing Brasil Junior, e elogia reality: “É pura arte e cultura”

Publicado há 2 anos
Por André Júnior
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Considerado um dos mais importantes bailarinos do país, Jaime Arôxa é também coreógrafo e jurado do Dancing Brasil – reality de dança que já exibe a sua quarta temporada na Record TV. Jaime chama atenção todas as quarta-feiras devido à sua exigência com as apresentações dos artistas na disputa. E também por seu bordão: “Eu não vi Jive aí”.

Apresentado por Xuxa Meneghel, o show conta também com Paulo Goulart Filho e Fernanda Chama na bancada técnica. A competição entra em clima de reta final e conta no momento com apenas 6 duplas na disputa por 500 mil reais. Confira o bate-papo com o jurado abaixo:

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Leia também: Esquadrão Suicida | Primeira versão do roteiro tinha o mesmo vilão de Liga da Justiça, revela diretor

Jaime, qual é o segredo para se tornar vencedor no Dancing Brasil?

“O segredo é a capacidade de evoluir rápido e saber utilizar o ensaios de toda semana para melhorar movimentos corporais. Claro, que é o público quem realmente escolhe quem irá ganhar. Se você não for uma celebridade que já é conhecida e amada, o artista precisa ganhar o coração do público durante o programa, como aconteceu com a Jade Barbosa. A Jade por exemplo, não ganhou mas é considerada a campeã moral por muitos telespectadores. Outro segredo é conseguir uma boa química com o seu par. Uma química de convivência e tolerância. Conseguir criar uma amizade e duplicidade entre a dupla. Eu colocaria assim – ter química com o seu par, conquistar o publico e ouvir os jurados também (risos)”.

Jive

O jive, é de fato o ritmo mais difícil para aprender e executar numa pista de dança?

“O jive não é o ritmo mais difícil e sim o mais rápido e que exige mais técnica. O jive implica na hora da apresentação, porque precisa ter explosão, alegria e estar alinhado com uma coreografia poderosa. Às vezes aparecem bons momentos no palco, mas caem na encenação. O jive não precisa de cena e sim de explosão nos passos. Eu já dei 10 para o Yudi, por exemplo. Alguns artistas já conseguiram boas notas. Apesar de não ser o mais complicado, o jive continua sendo uma pedra no sapato de muita gente”.

Como é trabalhar com a Xuxa Meneguel?

“Trabalhar com Xuxa Meneguel é uma das experiências mais incríveis de minha vida, ela é extremamente humilde e amiga. Muito sincera e verdadeira. A Xuxa sabe de tudo sobre o trabalho dela. Tudo o que ela precisa fazer, é muito bem executado. Basta conviver com a Xuxa para ver o quão iluminada ela é. Jamais existirá outra Xuxa. Eu acho que ela é uma das pessoas mais amadas do Brasil. Ela tem uma afinidade muito grande com os baixinhos dela, que cresceram e até hoje a acompanham”.

Versão Kids

A Rede Record anunciou a estreia do Dancing Brasil Junior, uma edição infantil do programa. Você fará parte deste projeto também? O que achou da ideia?

“Nós teremos um especial do Dancing Brasil no dia 17. Esse especial será uma versão Kids e se der certo, nós teremos um Dancing Brasil Junior na grade da Record. Acredito que acontecerá como um teste! Eu já trabalhei com a Eliana como jurado de adolescentes, tínhamos o Carrosel e Chiquititas em provas. Eu já aprendi como lidar com esse público e saber explanar as criticas também. Analisar e saber valorizar o trabalho de crianças é muito diferente. E se Deus quiser eu me darei muito bem nesse desafio. É preciso ter um cuidado e um olhar diferente com os jovens e eu conseguirei encontrar a melhor forma para um Dancing Junior“.

Audiência

Você acredita que o Dancing Brasil terá varias edições assim como o Dancing With the Stars?

O Dancing Brasil ainda não alcançou a audiência que deveria ter. Talvez devido ao horário e a concorrência com jogos de futebol. O Dancing Brasil entrega dentro da casa de cada cidadão, um trabalho cultural e estético de grande qualidade e valor. Nós temos a Xuxa, uma apresentadora maravilhosa e um time de bailarinos sensacionais. O segredo do Dancing é a equipe. Todos são extremamente competentes no que fazem. Não sei se teremos tanta temporadas como o Dancing With the Stars, eu acho que talvez, o que nos falta é encontrar o melhor horário para que todos tenham a chance e tempo para assistir e aumentar a audiência. O Dancing Brasil é assim: se você não viu ainda, basta ver para se apaixonar. Esse reality show é pura arte e cultura, e o Brasil precisa disso nos dias de hoje”.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio