Sucesso no Vale a Pena, Êta Mundo Bom! revela a preferência do público da tarde

Trama de Walcyr Carrasco dialogou bem com a audiência da faixa

Publicado há 7 dias
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Êta Mundo Bom! encerrou sua bem-sucedida passagem pelo Vale a Pena Ver de Novo repetindo o sucesso de sua exibição original. A divertida saga de Candinho (Sergio Guizé) conseguiu manter a boa fase da faixa de reprises da Globo ao se mostrar uma trama perfeita para se exibir à tarde.

Isso porque, tradicionalmente, o público da tarde é formado por donas de casa, crianças e jovens. E a novela de Walcyr Carrasco dialoga muito bem com este público. A trama é um folhetim romântico tradicional, que costuma agradar à dona de casa. O bom humor da história atrai o público jovem. E o tom “jogral”, quase infantil, arrebata as crianças.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

São características bastante presentes na obra de Carrasco, sobretudo no horário das seis. Não por acaso, as reprises de suas novelas das seis anteriores sempre funcionaram à tarde. Tanto que O Cravo e Rosa e Chocolate com Pimenta foram reapresentadas duas vezes no Vale a Pena Ver de Novo.

E Êta Mundo Bom! reúne tudo o que deu certo nestas novelas. O tom de comédia romântica, os personagens carismáticos, as situações que misturam ingenuidade e malícia… enfim, são muitos os elementos da história que conseguem, com facilidade, criar uma conexão com a audiência.

Candinho

Além disso, Êta Mundo Bom! teve um protagonista que se revelou um grande acerto. Candinho é um personagem adorável que, segundo o próprio Sergio Guizé, carrega características de Mazzaropi, Chaves e Charles Chaplin.

Com esta proposta, Guizé fez um de seus trabalhos de maior destaque na TV. Candinho, com sua ingenuidade e otimismo exacerbados, poderia se tornar um chato. Mas, nas mãos do ator, transformou-se num herói com o qual o público conseguiu se identificar. Assim, ficou fácil torcer por ele.

Também deve-se ressaltar a boa direção de Jorge Fernando. O saudoso diretor entende como ninguém o texto pouco sutil de Carrasco, fazendo suas gags pastelão funcionarem bem.

Por estas e outras, Êta Mundo Bom! não passou despercebida em nenhuma de suas reexibições. E não estranhem se ela for escalada novamente, daqui há alguns anos, para resolver qualquer problema de audiência que o Vale a Pena Ver de Novo possa vir a enfrentar.

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais