Péssima produção, Apocalipse ganha reprise fora de hora na Record TV

Pior novela bíblica da emissora, trama retorna em momento inoportuno

Publicado há 9 meses
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A Record TV surpreendeu a todos ao anunciar o retorno de Apocalipse. A trama bíblica, exibida originalmente em 2017, entra na vaga de Amor Sem Igual, que teve suas gravações paralisadas em razão da pandemia de coronavírus. Trata-se de uma decisão surpreendente por dois motivos: a novela é a pior dentre todas as tramas bíblicas exibidas pela emissora de 2015 para cá; e este é o pior momento para se exibir uma história sobre o fim do mundo.

Os bastidores conturbados de Apocalipse ainda estão bastante frescos na memória do público. Vivian de Oliveira, a autora da novela, reclamou publicamente de que seus textos eram alterados. Ela afirmava que a trama que via no ar não era a mesma que escrevia. Com isso, acabou batendo de frente com a direção de dramaturgia da casa. Mais adiante, Vivian se afastou dos textos de Apocalipse e, depois, acabou se desligando da Record, emissora onde estava há 20 anos.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Além disso, Apocalipse sofreu com críticas de católicos, que viam no sacerdote Stefano Nicolazzi (Flávio Galvão), o falso profeta do Apocalipse, muitas semelhanças com o Papa. A novela também foi acusada de ser extremamente doutrinária. Para piorar, a trama era confusa, com muitos personagens e histórias que atiravam para todos os lados. O folhetim acabou se tornando uma trama futurista meio forçada, com uma tentativa frustrada de oferecer uma distopia baseada no texto bíblico do fim do mundo. Nada funcionou, e a superprodução teve baixa audiência e foi encurtada. Ou seja, dado este retrospecto, Apocalipse se coloca como uma péssima opção para uma reprise.

Contexto mundial

Deste modo, a única justificativa de se exibir Apocalipse novamente é o contexto mundial. A pandemia gera questionamentos, muitos deles religiosos, e a história da Record TV seria uma resposta da emissora no sentido de “desmistificar” tais questões. Entretanto, uma reprise como essa não causaria um efeito contrário? Não seria melhor optar por uma trama mais leve, ao invés de exibir uma novela em que o mundo acaba tomado, entre outras coisas, pela doença?

Isso sem falar no tom doutrinário que esta reprise deve adotar. Soa como oportunismo o canal optar por uma novela tão sombria neste momento em que a realidade já é, por si só, bastante sombria. Com tantas novelas melhores em seus arquivos, a Record TV optar por resgatar Apocalipse parece piada de mau gosto.

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio