O que falta ao Fofocando?

Publicado há 4 anos
Por Redação
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

  • por Rafael Faria

Enquanto as manhãs das emissoras de TV abertas do país são dominadas pelas revistas eletrônicas, as tardes se rendem a um formato antigo, que não precisa de muito investimento, bastando contatos e um jeito peculiar de contar: a fofoca.

Na cola da Rede TV, com Sonia Abrão, da Gazeta com Cátia Fonseca, e da Record com Fabíola Reipert e sua Hora da Venenosa, foi lançado o Fofocando. No começo, muitos não davam um mês para Silvio Santos se arrepender de levar Leão Lobo e Mamma Bruschetta para o SBT. Mas lá se vão três meses. Mudou de horário, ganhou mais minutos, perdeu minutos e ganhou reforços.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Dudu Azevedo – que também está no comando do jornal Primeiro Impacto – fixou-se como Homem do Saco. E nem tendo sua identidade revelada parece abalar sua posição e o saco em sua cabeça.

Léo Dias, colunista aclamado e respeitado no Rio de Janeiro, entra ao vivo com notícias atualizadas e até com a resposta de alguns famosos ora ofendidos por comentários dos apresentadores oficiais.

E entre os oficiais, eis que chegou Mara Maravilha, mais para causar do que acrescentar. Ressurgida na última edição de A Fazenda, da Record, voltou para a casa que a lançou, com as bênçãos do “patrão” que a descobriu. Mas está longe de ser a animadora de programa infantil que disputava as crianças com Xuxa Meneghel e Angélica.

Difícil passar uma semana sem que uma forte polêmica não seja gerada por ela. E lá vem a turma dos “panos quentes” para apaziguar a situação.

Já sobre Leão e Mamma… será que têm liga? Ambos vieram da Gazeta, mas de atrações diferentes. Mamma ganha pelo seu próprio jeito caricato de ser. Mas Leão não tem ritmo para apresentar as fofocas. Se perde na notícia e mostra dificuldade para ler as fichas do programa, quase tapando o próprio rosto com a necessária aproximação que precisa fazer para ganhar leitura.

Emplacando o terceiro lugar, não há Usurpadora que faça isso mudar. O que Silvio precisa entender é que falta ali um elemento para dar liga, comandando a atração com mais dinamismo. Mas se cabe mais alguém naquele sofá, também há de se pensar. Talvez, a melhor fórmula seja tirar os excessos, guardando o saco e até, quem sabe, levando Mara para o time dos “Pontinhos”, aos olhos de quem manda para evitar mais barracos.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio