Nicette Bruno, Stenio Garcia e cia: A Vida da Gente valoriza presença de veteranos no enredo

Trama das seis da Globo destaca a presença de artistas maduros

Publicado em 8/6/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Nem sempre uma novela consegue valorizar a presença de um ator veterano. Muitas vezes, grandes medalhões acabam escalados para personagens pouco importantes, que apenas servem de escada aos protagonistas jovens. Mas A Vida da Gente é uma exceção a esta regra. A trama das seis da Globo conta com um amplo elenco de veteranos, todos com bastante espaço e protagonizando tramas bem interessantes.

A novela de Lícia Manzo traz a saudosa Nicette Bruno num de seus últimos bons trabalhos na TV. Dona Iná é a representação máxima da maternidade do enredo, além de ser um arquétipo da avó amorosa. Vive sozinha numa casa aconchegante, que se torna um refúgio para toda a família. É um lugar onde qualquer pessoa de bem é recebida com um pedaço de bolo, um chazinho e um afago.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No entanto, o grande acerto na construção da personagem é que Iná não é apenas a avó boa. Ao mesmo tempo em que dispensa toda a sua ternura no apoio às netas Ana (Fernanda Vasconcellos) e Manu (Marjorie Estiano), ela não poupa a filha Eva (Ana Beatriz Nogueira) de críticas e desatenções.

Além disso, é uma mulher independente, de vida sexual ativa, e que vive um relacionamento “moderno” e cheio de nuances com Laudelino, vivido por um Stenio Garcia defendendo um tipo raro em sua carreira. O amor de Iná e Laudelino é singelo, forte e muito verdadeiro. Com isso, A Vida da Gente traz dois veteranos com personagens de peso dentro do enredo.

E mais

Como se não bastasse, Iná ainda tem tempo para cuidar de seus amigos e vizinhos. Ao se empenhar na criação de cartas anônimas para Aurélia (Rita Clemente), ela conseguiu unir a vizinha amarga com seu Wilson (Luiz Serra), o ajudante de Laudelino.

Com isso, deu espaço para que Wilson tivesse mais ação dentro da história. Isso porque o carpinteiro sempre foi apaixonado por Moema (Claudia Mello), que vivia apenas para cuidar do marido doente. Mas como o marido dela nunca morria, ele resolveu dar uma chance a Aurélia. Porém, o “pé na cova” (como Wilson se referia ao marido de Moema) resolveu morrer justamente neste momento.

Agora, Wilson tem sua chance com Moema, que está livre para corresponder aos galanteios. Mas está amarrado com Aurélia, de quem não consegue se separar. Isso o levará a viver uma série de situações cômicas muito divertidas, já que ele fará de tudo para que uma não descubra a existência da outra.

Nesta trama paralela que serve como alívio cômico ao enredo denso de A Vida da Gente, Luiz Serra e Claudia Mello brilham. São atores menos conhecidos, embora tenham muitos trabalhos na TV. Veteranos que ocupam um espaço importante dentro da novela.

A Vida da Gente tem uma história central focada nos personagens jovens. Mas acerta ao colocar veteranos como poderosos coadjuvantes. Com isso, valoriza grandes atores e dá a oportunidade ao público de vê-los brilhar.

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio