Minisséries à razão de um capítulo por semana no Canal Viva, como Engraçadinha; o regime vai durar?

Publicado há 9 meses
Por Fábio Costa
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Ontem, o Canal Viva estreou às 23h45, logo após a maratona semanal de O Clone, uma reprise da minissérie Engraçadinha… Seus Amores e Seus Pecados. Escrita por Leopoldo Serran com a colaboração de Carlos Gerbase, baseada na obra de Nelson Rodrigues, a produção foi feita em 1995 como parte das comemorações dos 30 anos da Globo. A direção foi de Denise Saraceni e João Henrique Jardim, com direção-artística de Carlos Manga. Nos últimos meses, o canal pago tem apresentado minisséries como se fossem séries, ou seja, um episódio no ar por semana. As atrações anteriores foram curtas, a exemplo de Abolição (1988) e Dercy de Verdade (2012), ambas com quatro capítulos cada. De maneira que ver um “episódio” por semana não comprometeu tanto. Ocorre que Engraçadinha tem 20 capítulos, ou seja, só terminará em maio. Amigos meus me disseram que não veem problema, já que assistem a diversos conteúdos longos, até mesmo novelas, como e quando querem. Nada contra. No entanto, as formas de narrativa de séries e minisséries são diferentes, e pedem apreciações distintas. Quem porventura não conheça a minissérie terá vontade de acompanhar semanalmente uma história pensada e produzida para apreciação diária, com ganchos diários e não semanais? Evidente que não se discute a validade da reprise, uma vez que a minissérie é uma das melhores. A ver no que dará a experiência e se posteriormente farão o mesmo com outras produções.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais