Madura, Flavia Alessandra vive nova fase na carreira em Salve-se Quem Puder

Publicado há 7 meses
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Helena, uma das protagonistas de Salve-se Quem Puder, veio bem a calhar para Flavia Alessandra neste momento da carreira. A atriz, que viveu várias mocinhas ao longo de sua trajetória, começa agora a encarnar papéis mais maduros. E Helena é uma personagem bem de acordo com esta fase. É a mãe da mocinha, Luna (Juliana Paiva), mas é, também, um tipo completo, misterioso, e que exige bastante da intérprete. E que ela tem sabido corresponder muito bem.

No início da novela das sete da Globo, Helena surgiu cheia de mistérios. Seu passado e os motivos que levaram a empresária a abandonar a própria filha eram obscuros. Assim, a primeira impressão era de que Helena não era uma boa pessoa. Sua implicância com Luna, que ela não sabe se tratar de sua filha, a colocavam como uma espécie de vilã. Porém, aos poucos, vai ficando mais claro para o público que Helena não é uma mulher ruim. E que ela foi enganada no passado.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Estas nuances, que dão um ar de mistério e deixam Helena um tanto dúbia, vêm sendo bem trabalhadas por Flavia Alessandra. A atriz vem construindo a personagem de modo a permitir que ela convença tanto como vilã e como mocinha. Além disso, a atriz exibe uma postura séria, um tanto arrogante, mas que ganha cores mais doces no trato aos filhos. Ou seja, ela também convence como a mãe de personagens já adultos. Assim, Flavia Alessandra vem fazendo uma trajetória vitoriosa, deixando para trás as mocinhas e partindo para tipos mais variados.

Experiência

O bom momento de Flavia Alessandra mostra que a atriz conseguiu se consolidar na TV, mesmo tendo enfrentado desafios e críticas no passado. Sobretudo porque emplacou uma série de mocinhas insossas, em tramas como Porto dos Milagres (2001) e O Beijo do Vampiro (2002). Depois disso, porém, a carreira da atriz teve alguns pontos de virada que fizeram com que ela conquistasse seu espaço.

O primeiro ponto foi em Alma Gêmea (2005), onde Flavia Alessandra deu vida a uma vilã, Cristina, que caiu no gosto popular. Depois, em Pé na Jaca (2006), Flavia mostrou uma interessante veia cômica vivendo a perua Vanessa. Pode-se considerar ainda um terceiro ponto de virada, em Além do Horizonte (2013), onde Flavia surgiu como a mãe da mocinha pela primeira vez (curiosamente, também vivida por Juliana Paiva). Mas, com o fiasco da novela, pouca gente prestou atenção.

Mas, em Salve-se Quem Puder, Flavia Alessandra se mostra pronta para novos tipos, mais maduros, em sua carreira.

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo. 

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais