Band tenta emplacar no entretenimento, mas seu DNA ainda é o esporte

Publicado há 2 anos
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Após anos levando sua programação em “banho maria”, a Band fez uma série de apostas em 2018. Buscando variar sua grade, o canal apostou fundo em novos programas de entretenimento, reformando suas manhãs, tardes, noites e finais de semana. Com isso, tenta descolar o rótulo de “canal do esporte”, seu slogan nos tempos áureos. Entretanto, por mais que hoje a emissora transmita poucos eventos esportivos, são seus programas da área que se destacam na audiência.

Na última quarta-feira (19), por exemplo, os matinais Cozinha do Bork e Superpoderosas registraram parcos 0,6 e 0,3 ponto, respectivamente, segundo o Kantar Ibope. Em seguida, o esportivo Jogo Aberto cravou 3,5 pontos de média. Ou seja, do programa feminino para o esportivo, a Band cresceu mais de 3 pontos. Um feito e tanto! Os Donos da Bola, outro esportivo que entra depois da atração de Renata Fan, marcou 2,2 pontos. Na sequência veio o Melhor da Tarde, que derrubou a audiência para 1,5.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Leia também: Band rompe com Stepan Nercessian antes mesmo de estrear programa

Os bons resultados do Jogo Aberto e de Os Donos da Bola, esportivos “ensaduichados” por programas de baixo apelo, mostram que a vocação da Band ainda é o esporte. A imagem do canal ainda está vinculada ao futebol. Assim, o espectador da TV aberta que se interessa pelo assunto segue procurando a Band como fonte de informação. A emissora abriu mão de diversas transmissões esportivas e hoje não tem um campeonato de futebol para chamar de seu. Mas ainda tem um público fiel no segmento.

Esporte aos domingos

Neste contexto, faz ainda menos sentido a manobra da emissora na programação dominical. Em seu pacote de novidades, a Band apostou no Agora É Domingo e extinguiu o Terceiro Tempo, esportivo que rendia boa audiência. Em seu lugar, lançou o Show do Esporte, transformando Milton Neves numa espécie de animador. Não deu certo e o Show do Esporte retomou o formato de debate esportivo, como era o Terceiro Tempo. Mesmo assim, o Show do Esporte não repete o êxito do Terceiro Tempo, já que este último era exibido às 18h.

Ou seja, a Band, na tentativa de deixar de ser o canal do esporte, “sacrificou” um de seus principais programas. E, mesmo assim, ainda não é vista como um canal de entretenimento, salvo o MasterChef. Sendo assim, não seria mais lógico a emissora voltar a dar espaço a programas esportivos? Se é um programa de esportes que seu público quer, por que não dar isso a ele? Do jeito que está, a emissora parece querer nadar contra a maré.

Leia também: O retorno de Walcyr Carrasco e a urgência na renovação de autores da Globo

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio