Apesar do texto pouco sutil, Verdades Secretas envolve o público com trama sedutora

Walcyr Carrasco acerta na temática, mas pesa a mão no didatismo

Publicado em 25/8/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Quando foi exibida originalmente, em 2015, Verdades Secretas chamou a atenção do público com sua trama dramática e cheia de temas pesados. A novela que retrata o submundo da moda, com modelos entregues às drogas e à prostituição, se destacou num ano de novelas fracas e retorna agora para reacender o horário das onze da Globo.

A novela mistura o romance Lolita, clichês do mundo da moda e temas obscuros para envolver a audiência. Na trama, Alex (Rodrigo Lombardi) se envolve com Angel (Camila Queiroz), uma modelo em início de carreira que topa fazer programa para ajudar a família. A obsessão dele o levará a se casar com Carolina (Drica Moraes), mãe da modelo, apenas para se aproximar da jovem.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

É uma trama envolvente, sem dúvidas. Verdades Secretas consegue construir um novelão clássico, mas se aproveita do horário avançado para ousar. Assim, a trama é regada a muita sensualidade e dá um salto na abordagem da diversidade sexual na TV aberta, tema ainda tabu nas novelas brasileiras.

Além disso, conta com uma direção classuda de Mauro Mendonça Filho, que imprime um clima noir nas cenas e aumenta a tensão da trama. O elenco repleto de estrelas também ajuda a credibilizar a obra, com Drica Moraes, Marieta Severo (Fany), Reynaldo Gianecchini (Antony), Guilhermina Guinle (Pia) e Rodrigo Lombardi em ótimos momentos. Também revelou a carismática Camila Queiroz e catapultou Agatha Moreira, a antagonista Giovanna.

O elo mais fraco de Verdades Secretas é o texto. A trama é boa, mas os diálogos e algumas situações são risíveis. Walcyr Carrasco pesa a mão, tanto no humor infantiloide (é comum se referirem às personagens de Marieta Severo e Eva Wilma como “velhas”, ou de Dida Camero como “gorda”), quanto na falta de sutileza (não era preciso 400 cenas de Carolina alisando um revólver para entender seu destino trágico).

Ou seja, Carrasco apresenta uma trama um tanto adulta, algo não muito comum em sua longa trajetória na Globo, mas o faz com o mesmo tom tatibitate de suas novelas das seis ou das sete, o que desvaloriza Verdades Secretas. Não chega a comprometer a obra, mas passa aquela sensação de que poderia ser melhor.

Porém, é fato que este estilo do autor é aprovado pelo público, que responde às suas obras sempre com excelentes índices de audiência. No mais, o sucesso de Verdades Secretas é inegável, e uma revisita nestes tempos de reprises forçadas pode ser uma boa ideia.

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio