Instagram apaga protesto de Paulo Vieira contra chacina no RJ e admite erro

Rede social pediu desculpas por interpretar publicação de humorista da Globo como "discurso de ódio"

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Paulo Vieira, humorista da Globo, foi uma das celebridades que protestaram contra os assassinatos na favela do Jacarezinho (RJ), na última sexta-feira (7), em que ao menos 28 pessoas morreram durante uma ação policial e, destas, 13, não eram investigadas. A publicação do ator chamando a operação de “chacina”, no entanto, foi excluída pelo Instagram por “símbolos ou discursos de ódio”.

A imagem compartilhada por Paulo Vieira era uma charge produzida pelo artista Cristiano Siqueira que imita o cartaz de Girl From Rio, nova música de Anitta, em que ela posa em cima de uma cadeira de plástico em frente ao ônibus. No desenho, o veículo aparece cravejado de balas e o assento manchado de sangue. A própria cantora publicou a arte.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Ontem a polícia entrou na favela do Jacarezinho e matou 25 pessoas [quantidade de vítimas até o momento da publicação]. Sem nenhum motivo/embasamento legal, executou moradores. A operação policial mais mortal da história”, escreveu Paulo Vieira.

O humorista recebeu ofensas e ameaças, além de ter sido acusado de “defender bandidos”, embora não houvesse investigados entre as vítimas. Em seguida, ficou revoltado ao ter sua publicação removida pelo Instagram.

“Isso é um absurdo, Instagram. Como uma manifestação contra uma chacina pode ir contra as diretrizes da rede? Nem protestar podemos mais? Que absurdo é esse?”, questionou.

Procurada pela coluna, a assessoria de imprensa do Instagram informou que a plataforma concorda com Paulo Vieira. “Cometemos um erro e pedimos desculpas, o conteúdo foi restaurado”, afirmou um porta-voz do Facebook, administrador da rede social de fotos.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio