Chuva de gols, bordões e gafe com PVC marcam boa estreia de Natália Lara na Globo

Narradora deu voz à vitória do Ceará sobre o Grêmio na primeira rodada do Campeonato Brasileiro

Publicado em 30/5/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Segunda narradora esportiva da história da Globo, Natália Lara admitiu em suas redes sociais nem ter conseguido dormir direito antes de sua estreia. Apesar da ansiedade, a locutora cumpriu com segurança e qualidade o novo passo de sua ascensão meteórica na TV. Neste domingo (30), ela deu voz aos cinco gols do jogo entre Ceará e Grêmio, na primeira rodada do Campeonato Brasileiro, pelo serviço de pay-per-view Premiere.

Como em qualquer estreia, Natália começou naturalmente ansiosa, mesmo acumulando sucessivas experiências na televisão. Revelada no concurso Narra Quem Sabe, do Fox Sports, em 2018, Natália também trabalhou na TV Cultura, no DAZN e na ESPN, onde ficou apenas dois meses até ser cobiçada pela Globo, e já deu voz a 16 modalidades esportivas. Tudo isso com apenas 27 anos.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A apreensão durou pouco. Natália encontrou apoio em seus colegas de transmissão: os veteranos Paulo Nunes e Paulo Vinícius Coelho. Rapidamente, a narradora tomou conta do espaço como se estivesse na emissora há anos. Praticamente em casa, soube lidar muito bem com um dos momentos mais divertidos da transmissão, quando ela confundiu, em mais de uma ocasião, a voz de PVC e do repórter Lucas Catrib, que a chamavam durante a partida.

“Vocês dois tem uma voz parecida, muito bonita”, elogiou Natália, aos risos. O comentarista encontrou uma solução para evitar novas confusões: “Eu te chamo de Natália Lara quando for falar”. A narradora concordou: “Resolvido!”. Contudo, não escondeu o riso quando era chamada pelo nome completo e respondeu também chamando PVC de Paulo Vinícius Coelho.

Para uma especialista em narrar gols, Natália tem cinco motivos para comemorar, já que o placar terminou em 3 a 2 para o Ceará. Pela primeira vez, a narradora apresentou no Grupo Globo seus bordões já conhecidos do público que a acompanhava em outras emissoras. “Professor, anota lá que é dele!”, gritou ela, com sua característica voz potente, para cada jogador que afundou a bola nas redes (explicando a quem não é ambientado o “futebolês”: “professor” é o árbitro que anota os autores dos gols para a súmula da partida).

Natália Lara se une a outras profissionais contratadas pela Globo para ampliar a presença feminina nas transmissões de futebol, ainda dominadas por homens (consequência do machismo que afastou as mulheres da modalidade durante décadas), como a narradora Renata Silveira e a comentarista de arbitragem Fernanda Colombo. A revolução só começou.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio