Compre iPhone SE na Apple a partir de R$ 3.779,10 à vista ou em até 12 vezes. Frete grátis para todo o Brasil
Saiba mais
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
In Memoriam

Que atores da primeira versão de Pantanal já morreram?

Novela de Benedito Ruy Barbosa ganha remake na TV Globo neste ano

Publicado em 07/03/2022
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Em 1990, a extinta TV Manchete conheceu o maior sucesso de sua dramaturgia – e talvez o maior de sua história – com a novela Pantanal, de Benedito Ruy Barbosa. Exibida às 21h30, a produção roubou preciosos pontos de ibope da TV Globo com sua mistura de enredo envolvente, apesar de simples; as belas paisagens naturais e a rica fauna nativa; atuações inspiradas que marcaram a carreira do elenco; trilha sonora escolhida a dedo com clássicos do sertanejo; entre outros fatores.

Agora, em 2022, a TV Globo recorre à mesma história para seu horário das 21h, e um remake de Pantanal substitui Um Lugar ao Sol, de Lícia Manzo.

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Cláudio Marzo, pai de si mesmo num dos marcos de sua carreira

Marcos Winter, Cláudio Marzo e Marcos Palmeira em Pantanal (Divulgação)

Um dos grandes marcos da carreira de Cláudio Marzo foi Pantanal. O ator viveu dois personagens na novela: Joventino, que desaparece na primeira fase e volta na segunda como o Velho do Rio, uma entidade mitológica que protege as matas; e José Leôncio, filho de Joventino, que idolatra o pai e jamais se conforma com sua perda.

Cláudio Marzo faleceu em 2015, aos 74 anos, vítima de problemas respiratórios. O intérprete de papéis como Duda em Irmãos Coragem (1970), Fernando em Senhora (1975) e Orestes em Fera Ferida (1993) sofreu um quadro infeccioso de pneumonia.

Pioneiro da TV brasileira, Sérgio Britto fez uma participação em Pantanal

O ator e diretor Sérgio Britto (Divulgação)

O sogro de José Leôncio era Antero Novaes (Sérgio Britto), homem que não vivia seus melhores tempos e por isso concordava com o casamento da filha Madeleine (Ingra Liberato, depois Ítala Nandi) com o boiadeiro, que tinha posses. Sua esposa era Mariana (Nathália Timberg).

No início da segunda fase da história, Antero morre após a grande emoção de conseguir um Royal Street Flush durante uma inocente partida de pôquer com o neto, Jove (Marcos Winter), filho de Madeleine e José Leôncio.

Ícone do teatro e da televisão brasileiros, Sérgio Britto nos deixou em 2011, aos 88 anos, vítima de insuficiência respiratória aguda. O artista passou mais de 30 internado antes do falecimento. Esteve também em novelas como Espelho Mágico (1977), Paraíso (1982) e Dona Beija (1986), além do Grande Teatro Tupi no Rio de Janeiro.

Sex symbol de sua geração, Rômulo Arantes partiu muito cedo

Rômulo Arantes (Arte/Marx Walker)

Na segunda fase de Pantanal, um dos peões da fazenda de José Leôncio é Levi, interpretado por Rômulo Arantes. Marcou os telespectadores a sequência na qual Levi cai no rio e acaba devorado por piranhas, ao se desequilibrar esquivando-se de um tiro disparado por Tenório (Antônio Petrin).

Pai do também ator Rômulo Arantes Neto, o campeão de natação e artista faleceu precocemente, em 2000, a poucos dias de completar 42 anos. Um acidente de ultraleve, a caminho de uma propriedade da família, vitimou Rômulo Arantes, sex symbol de sua geração, que também esteve em Direito de Amar (1987) e Perigosas Peruas (1992).

O In Memoriam do Observatório da TV relembra alguns atores do elenco da versão original de Pantanal que nos deixaram nesses mais de 30 anos que nos separam da exibição da TV Manchete. Confira o vídeo abaixo!

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....