Compre iPhone SE na Apple a partir de R$ 3.779,10 à vista ou em até 12 vezes. Frete grátis para todo o Brasil
Saiba mais
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
prova de fogo

Você sabia? Regininha de O Clone conquistou papel após concurso em programa de auditório

Viviane Victorette foi selecionada no programa de Luciano Huck

Publicado em 20/04/2022
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Viviane Victorette, a Regininha de O Clone, já tinha uma trajetória como atriz antes da trama de Gloria Perez, atualmente em cartaz no Vale a Pena Ver de Novo. No entanto, foi num concurso de atuação promovido pelo Caldeirão do Huck que a artista ganhou Regininha, um de seus papéis mais marcantes na telinha.

O ano era 2001. Caldeirão do Huck havia estreado nas tardes de sábado da Globo havia pouco mais de um ano, e ainda enfrentava dificuldades na audiência. A concorrência com o Programa Raul Gil, da Record TV, era ferrenha. Por isso, o programa da Globo estava sempre lançando novos quadros na tentativa de reverter a situação.

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Um dos novos quadros foi um concurso para escolher uma atriz para a novela O Clone. O programa de Luciano Huck abriu inscrições para selecionar uma artista que teria um papel no horário nobre da Globo. Várias aspirantes à fama foram escolhidas para participar de uma “peneira” no palco, onde tinham que fazer uma cena diante do auditório da atração. Viviane Victorette foi a vencedora.

Na época, esperava-se que a vencedora do concurso ganhasse um papel pequeno em O Clone. Mas Regininha, a personagem entregue à atriz, fazia parte do núcleo dos dependentes químicos, que se tornou um grande destaque no enredo. Como amiga de Mel, personagem de Débora Falabella, Regininha teve sequências que marcaram a trama.

Antes e depois

Regininha (Viviane Victorette), Mel (Débora Falabella) e Nando (Thiago Fragoso) em O Clone (Divulgação)

O Clone deu visibilidade à carreira de Viviane Victorette na TV, mas a atriz já tinha experiência no veículo antes da trama de Gloria Perez. Ela estreou na telinha em 1997, quando integrou o elenco de Mandacaru, na extinta Manchete. Na trama sobre o cangaço, ela viveu Rosário.

Em seguida, ela surgiu num pequeno papel em Torre de Babel (1998), na Globo. Ela era Débora, amiga de Shirley (Karina Barum). Já no ano seguinte ela foi Clarissa em Força de um Desejo, novela das seis de Gilberto Braga.

Depois de O Clone, Viviane Victorette atuou ainda em Jamais te Esquecerei (SBT/2003), América (Globo/2005), Duas Caras (Globo/2007), Insensato Coração (Globo/2011), Flor do Caribe (Globo/2013), Malhação: Seu Lugar no Mundo (Globo/2015) e Um Lugar ao Sol (Globo/2021).

Novo concurso

Cacau Melo como Rose em América

Com o sucesso do concurso de O Clone, o Caldeirão do Huck promoveu mais uma ação semelhante na novela seguinte de Gloria Perez, América (2005). Mais uma vez, Luciano Huck recebeu candidatas a uma vaga no elenco da novela das nove da Globo. Cacau Melo foi a vencedora, estreando na produção como Rose.

Viviane Victorette também atuou em América, repetindo a parceria com Gloria Perez. Na trama, ela viveu Ju, uma das melhores amigas da protagonista Sol (Deborah Secco).

Confira outros conteúdos da coluna e do colunista ou entre em contato

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....