Compre iPhone SE na Apple a partir de R$ 3.779,10 à vista ou em até 12 vezes. Frete grátis para todo o Brasil
Saiba mais
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Análise

Vitória de participante “emburrado” traduz o que foi o BBB 22

Arthur Aguiar esboçou poucos sorrisos, assim como toda a temporada do reality

Publicado em 27/04/2022
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

O BBB 22 não será uma edição memorável do reality show da Globo. Após duas temporadas explosivas, a atração voltou ao marasmo do passado ao apresentar uma trajetória um tanto quanto aborrecida. Neste contexto, a vitória do “emburrado” Arthur Aguiar até que fez total sentido.

Arthur Aguiar tem seus méritos. O ator conseguiu construir uma narrativa para si, aproveitando-se do fato de nenhum outro jogador nem ao menos se esforçar para fazer o mesmo. Com isso, tomou o protagonismo para si e angariou fãs apaixonados. Jogou o jogo e mereceu a vitória.

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Mas chama a atenção o fato de que, dentro da casa, Arthur sempre surgia amuado ou emburrado. Ou seja, não ostentava um evidente carisma, como o que foi visto em Juliette Freire, por exemplo. Goste-se ou não da vencedora do BBB 21, fato é que Juliette tem um jeito simpático que acabou conquistando grande parte do público.

Temporada morna

Arthur Aguiar no BBB 22

Já Arthur aparecia sempre meio triste, ou resmungando. Raramente foi visto sorrindo. Não construiu relações sólidas, nem teve momentos verdadeiramente marcantes dentro da casa do BBB 22. Mas, diante de um terreno que implorava por alguma ação, o ator conseguiu ocupar um espaço que estava vazio.

As características de Arthur resumem bem o que foi este BBB 22. Foi um programa igualmente emburrado, sem brilho, com personagens que não disseram a que vieram. E o mais curioso é que boa parte desta apatia veio dos “pipocas”, e não dos “camarotes”.

Por conta da intensidade do BBB 21, que culminou com o “cancelamento” de nomes como Karol Conka e Projota, acreditava-se que as figuras conhecidas fugiriam de polêmicas para não serem as próximas vítimas do “tribunal da internet”.

No entanto, figuras como Maria, Jade Picon e até o próprio Arthur Aguiar deram a cara a tapa. Por outro lado, “pipocas” como Eliezer, Vinícius ou Eslovênia pouco contribuíram para a história da temporada, com trajetórias pouco expressivas.

Oscilações

Tadeu Schmidt no BBB 22 (Reprodução).

O fato de o BBB 22 não ter decolado não significa que o formato está esgotado. Historicamente, a atração tem temporadas oscilantes, revezando safras memoráveis e outras de triste lembrança. No entanto, como o BBB 20 e o 21 renderam muito mais do que o normal, a cobrança por uma melhor edição veio forte com o BBB 22.

Ainda assim, o programa teve seus méritos, sobretudo com as boas performances dos profissionais que o fazem. Tadeu Schmidt revelou-se um grande acerto como apresentador, e as participações de Dani Calabresa e Paulo Vieira foram ótimas. No mais, que venha um BBB 23 melhor!

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Confira outros conteúdos da coluna e do colunista ou entre em contato

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....