Compre iPhone SE na Apple a partir de R$ 3.779,10 à vista ou em até 12 vezes. Frete grátis para todo o Brasil
Saiba mais
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Crítica de TV

Em nova temporada, Conversa com Bial abraça de vez o papo intimista e agrada

Ao abrir mão de cenário fixo, o programa passa a valorizar a boa conversa

Publicado em 10/03/2022
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Se teve um programa que melhorou com a pandemia, esse programa foi o Conversa com Bial. A opção pelo papo remoto, que podia dar um ar amador ao talk show da Globo, fez, na verdade, o programa evoluir. Saiu a pirotecnia, entrou a conversa propriamente dita, que era exatamente a proposta da atração de Pedro Bial.

Passada a fase mais crítica da pandemia, o Conversa com Bial lança, agora, uma temporada “híbrida”. O programa continua com os papos remotos, com Pedro Bial diante de videochamadas gravadas de sua própria casa. Mas também mescla conversas presenciais, realizadas em locações ou estúdios.

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Ou seja, na prática, Conversa com Bial perdeu seu cenário fixo e se tornou maleável, adaptando-se ao convidado e prezando sempre a entrevista, em detrimento de qualquer outra distração. Em sua semana de estreia, o jornalista conduziu excelentes papos presenciais com Joaquim Barbosa e Juliette, e também apresentou uma conversa à distância com Tite, que também rendeu.

Seja presencial ou remotamente, Conversa com Bial aproveita bem do fato de trazer uma ambientação que deixa seu convidado à vontade. É assim que a entrevista deixa de ser um show e se torna uma conversa íntima e, sempre que possível, reveladora.

Quando estreou, em 2017, Conversa com Bial levou a sério demais o desafio de suceder o Programa do Jô na grade. Com isso, repetiu elementos que caracterizavam a atração de Jô Soares, com banda, plateia, bancada e caneca. No entanto, Pedro Bial não é um showman como é Jô Soares, e sim um jornalista. Se a ideia era valorizar a entrevista, e não o espetáculo, a ambientação não combinava com a proposta.

Na nova fase, proposta e ambientação combinam harmoniosamente. Pedro Bial está mais Marília Gabriela e menos Jô Soares. Com isso, Conversa com Bial evoluiu e se tornou, de fato, um grande programa de entrevistas.

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Confira outros conteúdos da coluna e do colunista ou entre em contato

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....