Compre iPhone SE na Apple a partir de R$ 3.779,10 à vista ou em até 12 vezes. Frete grátis para todo o Brasil
Saiba mais
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Comentário

Autor da nova versão de Pantanal, Bruno Luperi promete boas novidades

O autor pretende aumentar a importância do núcleo urbano da trama

Publicado em 30/03/2022
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Pantanal, a nova novela das nove da Globo, tem agradado ao público com suas belas imagens, excelentes atuações e o texto envolvente do enredo de Benedito Ruy Barbosa, que está sendo reescrito por seu neto, Bruno Luperi. O autor do remake promete se manter fiel à história criada pelo avô, mas, ao mesmo tempo, também vai propor algumas mudanças que parecem bem-vindas.

De acordo com o site Notícias da TV, na segunda fase de Pantanal, o núcleo urbano da história ganhará mais espaço que em sua primeira versão. No original da Manchete, Madeleine (Ingra Lyberato/Ittala Nandi) liderava um grupo de personagens que vivia no Rio de Janeiro. É dali que sai Jove (Marcos Winter) para o Pantanal, onde levará um choque de cultura e se apaixonará por Juma (Cristiana Oliveira).

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

No entanto, enquanto gravava Pantanal, a atriz Ittala Nandi pediu para deixar a produção em razão de outros compromissos profissionais. Com isso, decretou a morte de Madeleine. Consequentemente, todo o núcleo urbano de Pantanal acabou perdendo fôlego e acabou sumindo de vez no decorrer da obra. Alguns personagens remanescentes se mudaram para o Pantanal.

Desta vez, o núcleo do Rio de Janeiro deve se manter ativo. Para isso, o autor Bruno Luperi aumentará a importância de Gustavo, vivido por José de Abreu no original, e que terá Gabriel Stauffer e Caco Ciocler como intérpretes na versão da Globo. Ele disputará a atenção de Madeleine com José Leôncio (Renato Góes/Marcos Palmeira). O autor revelou que a ideia é manter o núcleo urbano para atrair o público que não gosta muito de histórias rurais. Ou seja, a nova Pantanal será urbana e rural ao mesmo tempo.

Trata-se de uma constante na obra de Benedito Ruy Barbosa, que também criou núcleos urbanos em Renascer (1993), ou O Rei do Gado (1995). Ao repetir o recurso na nova Pantanal, Bruno Luperi acerta, já que terá mais possibilidades dramatúrgicas ao ampliar os núcleos. A mistura da exuberância do Pantanal e da urbanidade do Rio de Janeiro deve render. É uma boa ideia.

Bruno Luperi também falou à coluna de Cadu Safner. Confira!

Confira outros conteúdos da coluna e do colunista ou entre em contato

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....