Compre iPhone SE na Apple a partir de R$ 3.779,10 à vista ou em até 12 vezes. Frete grátis para todo o Brasil
Saiba mais
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Comentário

A Favorita no Vale a Pena Ver de Novo é uma ótima escolha, mas também arriscada

A trama de João Emanuel Carneiro deve substituir O Clone

Publicado em 31/03/2022
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

A Favorita, novela que marcou a estreia de João Emanuel Carneiro na faixa das nove da Globo, surge como a “favorita” (perdoem a redundância) para a vaga de O Clone no Vale a Pena Ver de Novo. A trama de 2008 conta a história da emblemática rivalidade entre Flora e Donatela, vividas por Patrícia Pillar e Claudia Raia.

Segundo André Romano, colunista do Observatório da TV, A Favorita deve ser a escolhida pela direção da Globo para servir como uma espécie de “esquenta” para a estreia da nova novela de João Emanuel Carneiro, que será produzida para o Globoplay. Com o título provisório Olho por Olho, a trama será a primeira novela 100% original da plataforma (Verdades Secretas 2 era a continuação de uma trama da Globo).

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Ótima e envolvente novela, A Favorita merece uma revisita. A trama instigou o público ao apresentar suas protagonistas, mas sem revelar, de cara, quem era a mocinha e quem era a vilã. Flora (Patrícia Pillar) sai da cadeia após cumprir pena pelo assassinato de Marcelo (Flávio Tolezani), que era seu amante. Mas ela jura que a culpada era Donatela (Claudia Raia), a esposa de Marcelo. No passado, as duas fizeram sucesso como a dupla sertaneja Faísca e Espoleta, mas a disputa por Marcelo encerrou a carreira musical.

Nos primeiros capítulos, Flora aparece com um semblante sofrido e jurando inocência. Já Donatela é apresentada como uma mulher arrogante e equivocada. Com isso, Flora parecia a mocinha, enquanto Donatela tinha pose de vilã. Mas, alguns capítulos depois, a verdade é revelada: Flora é mesma uma assassina e arma um plano para se vingar de Donatela, que vira uma fugitiva.

Justamente pela inventividade dos primeiros capítulos, no qual João Emanuel Carneiro fez um bem armado jogo de aparências, A Favorita merece todos os créditos. Depois que a verdade é revelada, a trama vira um folhetim comum, mas com cores de thriller noir cheio de reviravoltas. Flora vira uma grande vilã, cruel e debochada, protagonizando grandes sequências.

No entanto, A Favorita não é uma escolha segura para o Vale a Pena Ver de Novo. Isso porque a trama, em sua exibição original, não foi um sucesso de cara. O público demorou a embarcar no enredo de João Emanuel Carneiro. Foram os anos que transformaram A Favorita em cult, mas isso não garante o sucesso nos fins de tarde da Globo.

Além disso, a novela tem problemas, pois, ao mesmo tempo em que tem uma história central forte, os núcleos paralelos são desinteressantes e aborrecidos. Fora o embate de Donatela e Flora, a única trama envolvente da obra é a história de Catarina (Lilia Cabral), que sofre com a violência do marido e desperta a atenção de Stela (Paula Burlamaqui).

Mas, como a reação do público é sempre uma incógnita, pode ser interessante acompanhar como a novela será recebida agora, 14 anos depois de sua exibição original. A Favorita tem seus trunfos e, por isso, uma revisita pode ser uma experiência agradável.

Confira outros conteúdos da coluna e do colunista ou entre em contato

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....