Crítica

Star Wars: Andor expõe a mão pesada do Império Galáctico

Análise do sétimo episódio da série da Disney+

Publicado em 19/10/2022

Apesar da parte final de ‘O olho’ ter sido (um pouco) anti-climática, prevaleceram todas as qualidades vistas desde o começo de Star Wars: Andor, em especial, roteiro e direção.

Agora, chegamos no sétimo capítulo ‘Um anúncio’, que realmente veio para fazer o que diz o título, no caso, avisar a todos – incluindo os assinantes – que a mão do Império Galáctico que já era pesada, ficará ainda mais rígida e violenta, uma vez que eles sentiram o golpe dos acontecimentos ocorridos em Aldhani.

Pela produção original da Disney+, (finalmente) conseguimos sentir o peso de uma ameaça na galáxia, algo que faltou na maioria dos longas-metragens para o cinema – todos parte da saga Skywalker.

Andor 1
Adria Arjona como Bix Caleen em Star Wars Andor

Mães & Filhos

Uma das coisas mais interessantes de se observar em Star Wars: Andor, são as duas relações entre mãe e filho da série. De um lado, o protagonista Cassian Andor (Diego Luna) e sua mãe Maarva (Fiona Shaw), enquanto do outro temos o ex-inspetor Pre-Mor Syril Karn (Kyle Soller) e sua mãe Eedy (Kathryn Hunter).

E, o mais curioso – além de mais uma prova da maturidade desta produção – é que as duas crias, apesar de estarem de lados opostos, comportam-se similarmente, ou seja, rebelando-se ou agindo contra a vontade de suas respectivas figuras maternas.

Obviamente, que ambas são mulheres completamente diferentes, consequentemente, levaram para seus filhos, crenças e lições também contrárias. Mas, provavelmente, quando chegar a hora, tanto Cassian quanto Syril, deverão agir em nome dessas duas mulheres, seja para o bem ou para o mal.

Andor 2
Genevieve OReilly como Mon Mothma na série da Disney+

O terror na galáxia

Já foi dito anteriormente, a respeito de quais são as diferenças entre a vilania e uma ameaça dentro de uma narrativa; e que Star Wars: Andor estipulou uma atmosfera ameaçadora como poucas vezes se viu no universo da franquia.

É quase de conhecimento geral aquela velha expressão que fala sobre cutucar a onça com vara curta, então, logo entendem que o Império Galáctico não vai aceitar suavemente o roubo planejado pela Aliança Rebelde.

Mas, o que impressiona mais nesta série da Disney+, é aquilo que ainda não vimos, mas sabemos que está prestes a acontecer e quando vier, planeja não deixar pedra sobre pedra.

A construção gradual da narrativa em Star Wars: Andor mostra, mais uma vez, que melhor que usar-se de manobras ilusórias, seria progressivamente elaborar uma história que envolve o assinante sem oferecer demais, para quando o grande clímax vier, todos englobarem-se em maior comoção.

Assuntos relacionados:

© 2024 Observatório da TV | Powered by Grupo Observatório
Site parceiro UOL
Publicidade