Análise

O megassucesso The Mandalorian, da Disney+, retorna com a terceira temporada, trazendo mais do mesmo

Apesar da excepcional Star Wars: Andor, ainda falta audácia e paixão à franquia mais adorada dos últimos tempos

Publicado em 07/03/2023

Talvez alguns poucos não saibam que a expressão ‘fã’, só ganhou a conotação que conhecemos hoje em dia, a partir da introdução do universo Star Wars nas vidas das pessoas, lá em 1977. O original retroativamente intitulado, Star Wars: Episódio IV – Uma Nova Esperança, significou uma mudança de paradigma em toda a indústria cinematográfica de Hollywood.

Com o lançamento de O Império Contra-Ataca (1980) – o melhor filme de toda a franquia – conhecemos a expressão ‘arrasa-quarteirão’, devido às filas que se formavam nas ruas com centenas e mais centenas de pessoas, esperando para conferir a sequência daquele universo criado por George Lucas.

Tal descrição é apenas a ponta do iceberg na tentativa de compreender, qual é o nível de importância destas histórias para a cultura geral dos últimos 45 anos. A parte desagradável de tamanha conquista e êxito, é perceber que em mais de quatro décadas, apenas com a trilogia original (1977 – 1983) que, verdadeiramente, tivemos algo que exprimia paixão associada com qualidade artística e técnica de tirar o chapéu.

Alguns promovem a ideia de que com a chegada de The Mandalorian, em 2019, a franquia mais idolatrada de todos os tempos, voltou aos eixos, como não se via desde o início da década de 1980. Exageros à parte, podemos afirmar que com The Mandalorian, tivemos sim, algo um tanto inesperado, pensando exclusivamente, dentro do universo de Star Wars.

Entretanto, quando veio a segunda temporada, analisamos o que já havíamos visto outras vezes pelos longas-metragens lançados para o cinema, pelos últimos 20 e tantos anos: uma formalidade burocrática que dispõe de muito receio de buscar algo fora das conformidades impostas pela própria força narrativa que deu paixão à este universo.

The Mandalorian 1
The Mandalorian

Foi apenas, e exclusivamente, com a excepcional (!) primeira temporada de Star Wars: Andor, que finalmente (!) ganhamos algo fora da caixinha e que também mantinha aquela energia que criou legiões de aficionados pelo mundo todo.

Agora, temos de volta com a terceira temporada de The Mandalorian, a produção (indubitavelmente) mais queridinha entre os fãs de Star Wars, que traz a dupla composta pelo mandaloriano Din Djarin (Pedro Pascal) e o bebê fofinho Grogu, mais conhecido como Baby Yoda.

Caso estiverem esperando exatamente aquilo que havíamos visto, até o momento, em The Mandalorian, certamente, teremos muitos fãs satisfeitos; agora, para aqueles que buscam algo que consiga equilibrar paixão e qualidade técnica, é bom ir avisando que The Mandalorian não é a melhor opção, vide a pavorosa cena inicial do primeiro episódio, intitulado ‘Capítulo 17: O Apóstata’.

Para estes que almejam mais do que apenas uma ‘aventurinha para toda a família’, travestida de faroeste espacial, repleta de barulhinhos de bebê, com alguns tiros aqui e acolá, decididamente, será melhor rever Star Wars: Andor, novamente.

Enquanto isso, vamos deixar nas mãos de Jon Favreau continuar agradando os fãs com mais do mesmo, por mais quantas temporadas ele quiser, engessadas, como esta aqui já começou a mostrar que quer ser.

© 2024 Observatório da TV | Powered by Grupo Observatório
Site parceiro UOL
Publicidade